Cartas ao SOL

Por Gilberto da Silva

No meio da escadaria, cartas sobrepostas.

Um Rei, Um Coringa. Ali, nada mais: nem mesmo um cigarro queimando em ritmo lento.

Ao fundo, uma marcha nacional, um hino, uma homenagem.

Mas as cartas ao sol, solitárias, angustiam por um término.

Uma aposta?

Uma dívida?

Um rito analítico yunguiano?

Que rei é este a teimar em ser tirano?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.