Dia: 6 de maio de 2015

Relançamos o PUM!

PUM

Por Gilberto da Silva

O PUM foi relançado. Ele está nas mídias sociais, nos jornais e nas revistas burguesas e socialistas. É um partido revolucionário, capaz de sacudir as sórdidas poeiras das estradas políticas deste país tupiniquim. Nem bem foi lançado e já está sendo condenado pelas elites que preferem os movimentos clandestinos.

O PUM é denominado um partido revolucionário, devastador, irreverente e coerente com seus princípios norteadores que desde havia muito tempo combate a corrupção e a falta de sacanagem honesta que existe nesse país.

É um partido fiel aos seus fundamentos de não levar a sério os bons costumes e nem de ficar preso a reuniões de gabinetes ou em salas esotéricas ou em cozinhas moderas fabricando coxinhas.  É para ficar solto, livre e gostoso. E gasoso!

O PUM vem para alastrar seu conteúdo programático para toda a atmosfera planetária. Sim, o PUM é planetário e é globalizador sem ser globalizante. É um partido que pretende atingir todos os países, portanto, é internacionalista. Trotsky já sorriu de alegria e Lenin já o definia como o Partido da Revolução. Estejam onde estiverem os bolcheviques sabem que sem alegria o mundo se estaliniza.

O PUM veio para apagar a arrogância daqueles que teimam em serem os parasitas da Revolução! Aqui panelas só serviram para assar carne boa ou em caso de desuso ser transformada em objeto de arte. O Pum é Dadá, é Idi, é Surreal, é Expressão, mas não é será um partido figurativo. É ávido e inquieto.

O PUM é ecossocialista, ecológico, transformador e pretende dissipar suas energias pelo planeta de forma universal, limpa e dinâmica. Verde para os verdes, vermelho para os vermelhos e rosa para os demais. É um partido que vai proteger a reserva da biosfera ajudando na conservação das áreas verdes, no processo de urbanização e expansão urbana, na sustentabilidade do ambiente. Com o PUM no poder não haverá chorumelas por saudades do Ibama. Não teremos viúvas de marineiros, nem viúvas de martistas. As viúvas serão abolidas autonomamente!

Com o PUM em pleno funcionamento, não haverá espaço para reprimidos, nem seremos repressores. Seremos o partido da liberação da energia vital que governa os homens. Somos adeptos de Wilhelm Reich que em Função do Orgasmo, afirmava que o orgasmo existia não somente como função reprodutiva, mas como uma maneira de o corpo regular a tensão e atingir a liberação emocional. A chave para a saúde mental proposta pelo PUM baseia-se na total liberação orgásmica — na qual o indivíduo não procura reprimir a função de forma física e psicológica.

O PUM veio para não ficar preso a nenhuma engrenagem esquizofrênica. O PUM é liberação da pura energia da população reprimida. Repressores do mundo: “Mene, mene, tekel upharsin” (Teus dias estão contados). Chega de injustiça social.

Com o PUM, espaços públicos como a Avenida Paulista, por exemplo, não serão os únicos espaços de ocupação. Todos os espaços deverão ser ocupados pela ação positiva ou negativa do homem. Livres e democráticos e não apenas por alguns assanhados momentaneamente com a falta de dólar em suas carteiras!

O PUM é anticonsumista e não pretende ser a válvula de escape da juventude perdida. Portanto, não será necessário consumir mais drogas, nem comidas rápidas, nem grandes lojas de departamentos. Somos heracliteanos: tudo flui.

Para sentir a liberdade, basta viver no PUM! O PUM é pela liberdade de imprensa, pela democratização dos meios de comunicação. O PUM é o próprio produto do Canal livre! O PUM é pela radiodifusão, pela difusão e pela internet. É blog, é site, microblog, é viral, é radial!

No PUM se samba, macumbeia, ora, medita, e levita. No Pum se respeita e se faz respeitar. No Pum se une e se metamorfoseia.

No campo do gênero, o PUM pretende ser o partido mais democrático de todos, deve-se fazer respeitar. Homens e mulheres devem exercer seus poderes em igualdade e liberdade. Assim também para todas as minorias que a cada dia deixa de ser minoria.

O PUM segue a máxima marxista de que “tudo se transforma” do que “tudo que é sólido desmancha no ar”. É socialista, ecologista, pluralista, sexista, democrático e humanista em sua essência.

O PUM vem para exorcizar o fantasma que reprime os políticos nos Congressos, nas Assembleias e liberar as imensas possibilidades de renovação teórica e prática. Seremos uma referência democrática e popular.

Estamos articulando uma rede de militantes que honrarão a causa, que literalmente borrarão as calças, as calçadas, as casas, com os pés no barro, nas lamas, nos esgotos e nas imundícies dessa imensidão nacional.

Nossas equipes estrarão à deriva. Procurando situações, criando situações, provocando situações. Criado para atuar na Totalidade, nada escapará ao olhar atento de um pumzista.

Não gastaremos dinheiro público em campanhas de marketing, para liberação do orgasmo nossas campanhas serão realizadas no corpo a corpo com toda a população nos bairros e vilas e não desprezaremos nenhuma raça ou classe social. Nossa militância não se deixará enganar e estará vigilante contra todo o tipo de manipulação.

Lutaremos contra as fraudes dos institutos de pesquisas que na tentativa de enganar o eleitor vão querer passar uma ideia preconceituosa do PUM. Lutaremos contra este golpe tantas vezes já tentado. Nada de apoiar estatísticas falsas ou pesquisas medíocres sobre o PUM!

O partido não quer a Revolução nem pela direita, nem pela esquerda, nem pelos lados. Somos realistas: queremos sair pelo meio! O meio é a união das partes.

À luta companheiros! À luta companheiras! Vamos construir um PUM de verdade! Não deixe escapar esta oportunidade, entre nas fileiras do PUM! Longa Vida ao Partido da Unidade do Meado!

 

Anúncios