Saúde

Alzheimer é tipo de demência mais incidente entre idosos

Foto Matthias Zomer
Dia Mundial do Alzheimer foi criado para dar visibilidade à doença, cuja incidência tende a aumentar em virtude do envelhecimento populacional
Em 2020, 13,5% da população do Brasil era composta por idosos, segundo o IBGE. Uma parcela que tende a crescer tanto no país quanto no mundo, em virtude do aumento da expectativa de vida. Os dados tornam ainda mais latente a necessidade de atenção acerca das doenças incidentes entre pessoas idosas, sendo uma delas o Alzheimer. O Dia Mundial do Alzheimer (21/09) foi criado para dar visibilidade a este tipo mais frequente de demência. De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, cerca de metade das 2 milhões de pessoas com demência no Brasil têm Alzheimer. No entanto, há uma subnotificação em virtude da imprecisão no diagnóstico ou até mesmo da falta dele.
O que é o Alzheimer?
O Alzheimer é um tipo de demência, isto é, um grupo de sintomas caracterizado pela alteração de pelo menos duas funções do cérebro. Pode afetar a memória, a capacidade de pensamento e outras habilidades mentais. No caso específico do Alzheimer, os sintomas costumam se desenvolver gradualmente ao longo de muitos anos e, eventualmente, tornam-se mais graves, impactando o funcionamento cerebral, bem como a independência do paciente. Alguns pesquisadores acreditam que as demências sejam as “doenças do futuro”. Isso porque a população idosa está vivendo por mais tempo, fato que aumenta muito as probabilidades de desenvolver alterações nos neurônios. Ou seja, a velhice não causa, mas facilita o desenvolvimento da condição no organismo. Previsões elaboradas pela Universidade do Porto (Portugal) e pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) determinam que algum tipo de demência deve afetar pelo menos 1/4 da população brasileira com mais de 80 anos daqui a três anos – há dois anos, o Alzheimer já atingia 1,2 milhões de brasileiros.
O que causa o Alzheimer?
Embora ainda não tenha sido possível determinar precisamente as causas exatas do Alzheimer, acredita-se que alguns fatores podem influenciar nos riscos de desenvolver a doença, como o avançar da idade, histórico familiar dessa condição, depressão não tratada, inflamações no cérebro, fatores e condições de estilo de vida associados a doenças cardiovasculares.
Como reconhecer o Alzheimer?
As manifestações iniciais podem passar desapercebidas pelo paciente e familiares, pois os primeiros sinais são pequenos problemas de memória, fato que costuma ser relativamente comum em pessoas de qualquer idade. “É comum esquecermos coisas do dia a dia, como por exemplo o nome de uma pessoa ou onde guardamos o celular – muitas vezes esses esquecimentos são por falta de atenção. Já o esquecimento que interfere na funcionalidade da pessoa (esquecer de pagar contas, esquecer caminhos conhecidos, esquecer compromissos importantes) podem ser indicativos da doença de Alzheimer. Esquecer de alguma coisa e lembrar depois pode indicar um esquecimento ‘normal’. Esquecer de alguma coisa e esquecer que esqueceu, geralmente indica anormalidade”, explica o neurologista do Hospital Brasília Arthur Jatobá e Sousa.
Existe prevenção?
Como a causa exata do Alzheimer ainda não é clara para os pesquisadores, não há maneira conhecida de prevenir a doença. Porém, alguns hábitos podem auxiliar indiretamente. A prática regular de exercícios é um exemplo, já que pode beneficiar as células cerebrais, aumentando o fluxo sanguíneo e de oxigênio para o cérebro, além de favorecer o bom funcionamento do cor​​ação – estudos de autópsia já demostraram que até 80% dos pacientes com Alzheimer apresentavam doenças cardiovasculares. Uma alimentação saudável, rica em grãos inteiros, carnes magras e alimentos in natura, também pode auxiliar no combate à doença. O especialista do Hospital Brasília destaca que, como a doença se inicia no cérebro de 20 a 30 anos antes do início dos sintomas, esses tipos de cuidados têm um papel essencial. “Alguns fatores de risco modificáveis incluem hipertensão arterial, dia​betes, obesidade, tabagismo, etilismo, isolamento social, depressão, baixa escolaridade e sedentarismo”, pontua. Quanto ao temor relacionado à hereditariedade do Alzheimer, o médico afirma que, de fato, em uma pequena quantidade de pacientes há uma predisposição com a identificação de mutações genéticas específicas. Esses pacientes geralmente iniciam a doença antes dos 65 anos de idade, situação em que se considera um Alzheimer de início precoce. Porém, na maioria dos pacientes acometidos, a doença se inicia após os 65 anos (Alzheimer de início tardio) e não há ligação com uma mutação genética específica. Por este motivo, é importante, também, seguir as consultas regulares com o neurologista.
Existe tratamento?
Não há tratamento, mas existem medicamentos que podem ajudar a melhorar os sinais de demência em algumas pessoas, agindo como multiplicadores de neurotransmissores do cérebro. Há também estudos que apontam benefícios aos pacientes com Alzheimer que fazem uso do canabidiol (CBD), uma das substâncias presentes na planta de maconha. Segundo algumas pesquisas, o CBD pode evitar a criação de proteínas malformadas relacionadas ao Alzheimer. Também há associação entre os canabinoides e a proteção às células nervosas. No entanto, ainda não há consenso sobre o uso da substância. Em junho de 2021, a Food and Drug Administration (FDA) autorizou nos Estados Unidos o uso de um novo remédio contra o Alzheimer. Trata-se do Aducanumabe, desenvolvido pela farmacêutica Biogen, destinado a fases iniciais da doença e a pacientes com demência leve. Segundo a farmacêutica, a expectativa é de que o novo tratamento atrase o declínio cognitivo em até 22%. Ainda não há previsão do uso do remédio no Brasil.

Além de medicamentos e implantes, luzes de ledterapia podem combater a queda dos cabelos

Setembro – Mês da Conscientização da Alopecia

Segundo dados da Sociedade Brasileira do Cabelo (SBC), a calvície afeta mais de 42 milhões de brasileiros. Cerca de 50% das mulheres também apresentam queixas com relação à queda de fios.

Setembro é o mês de conscientização da Alopecia, condição que provoca o rareamento ou a queda dos cabelos. Há diversos tipos: alopecia androgenética, alopecia areata, alopecia senil, alopecia de tração, cada qual com suas características.

O diagnóstico é feito durante o exame físico do paciente. É muito importante diagnosticar o tipo de alopecia, uma vez que os tratamentos são diferentes. Alguns exames de sangue, tricoscopia e até mesmo biópsia pode ser necessário para elucidar com clareza cada caso.

No que se refere aos tratamentos, atualmente, há diversas formas para coibir a queda dos fios como ingestão de medicamentos específicos, tópicos e orais, implantes capilares, entre outros. A Ledterapia, tratamento realizado com luzes, com tecnologia avançada, surge como uma indicação em quase todas as formas de alopecia.

De acordo com o médico angiologista Dr. Álvaro Pereira, referência no tratamento, “a ledterapia baseia-se na irradiação das células do folículo capilar, fazendo com elas trabalhem mais, aumentando a produção das proteínas que compõem os fios”.

O especialista afirma que já recebeu em seu consultório muitos pacientes com alopecia e os resultados na aplicação das luzes foram extremamente satisfatórios. “Há muitas mulheres também, mesmo adultas jovens, entre 30 e 45 anos, com eflúvio telógeno, que procuram a ledterapia para tratar a queda dos cabelos. Os resultados são impressionantes!”, conclui o médico.

Dr. Álvaro Pereira – Angiologista formado pela FMUSP em 1978, com residência em Cirurgia Vascular no HCFMUSP, Doutorado em Cirurgia Vascular na Divisão de Bioengenharia do INCOR – HCFMUSP, pós-doutorado no B&H Hospital – Harvard.

Trio curitibano Tangerim lança música em apoio à Vacina da UFPR

A banda Tangerim, formada por três músicos curitibanos, lança nesta quarta-feira, 15 de setembro, uma música em apoio à ciência e ao desenvolvimento da Vacina da UFPR contra a Covid-19. O imunizante é produzido com insumos nacionais e que atualmente está em fase de testes pré-clínicos. 
“Tudo Vai Passar” fala sobre libertação e autocuidado em meio à pandemia. A letra é uma mensagem de esperança trazida pela vacinação. “Hoje eu vejo o mundo de casa, mas daqui a pouco eu vou voar o mais alto que eu puder”, diz a música. 
“Trazer luz a esse tema e contribuir com a causa é uma honra para a Tangerim. A UFPR é motivo de orgulho para todo o estado e estamos muito felizes com a expectativa de arrecadar doações através da nossa arte. Esperamos engajar nossos fãs com conteúdos lúdicos e informativos durante os próximos dias”, conta o músico Bruno Beltrão.

Vacina UFPR
A vacina desenvolvida na Universidade Federal do Paraná contra a Covid-19 deve encerrar a fase de testes pré-clínicos até o final do ano. Os pesquisadores acreditam que o imunizante poderá ser disponibilizado para a população em 2022, caso seja aprovado nos testes pré-clínicos e clínicos.
A Vacina da UFPR tem baixo custo de produção, usa insumos nacionais e tem tecnologia de produção 100% desenvolvida na universidade, fruto de pesquisas realizadas com biopolímeros biodegradáveis e com partes específicas de proteínas virais. 
A UFPR lançou uma campanha para arrecadar fundos para garantir a realização das próximas etapas de testes. Por meio do vacina.ufpr.br, a sociedade pode fazer doações financeiras de qualquer valor.



Tangerim
A banda é formada por Angelo Signori (guitarra), Bruno Beltrão (baixo) e Lucas Sfair (violão). O trio encontra inspiração para compor no dia a dia. Sonhos, relacionamentos e vivências pessoais são traduzidos em letras assinadas em conjunto pelo trio.
Todos são ex-integrantes de outros projetos musicais e se conheceram em festivais curitibanos. Depois de compartilhar composições pessoais em um grupo de mensagem instantâneas, passaram a se encontrar pessoalmente para escrever. O desejo era fazer um som novo, moderno e acessível, revezando o vocal principal. Ao total, a banda lançou 8 músicas, com mais de um milhão de visualizações nas plataformas digitais. O próximo passo é lançar o um EP, composto por 4 singles, ainda em 2021.

Clipe: https://www.youtube.com/watch?v=I01Jz4S26xI

Agosto, mês do morango!

Morango

Mês: agosto 

O morango é uma fruta delicada e deve ser manipulada o mínimo possível, sendo conveniente adquirir o produto condicionado em caixinhas.
É uma fruta com grande quantidade de vitamina C, evita a fragilidade dos ossos e a má formação dos dentes, dá resistência aos tecidos, age contra infecções e ajuda no processo de cicatrização.
É ainda eficiente contra infecções de fígado, garganta e vias urinárias.
O morango amassado com mel é um ótimo remédio para males dos rins e suas folhas são consideradas excelentes como diurético.

ALGUNS CUIDADOS BÁSICOS: Convém lavá-los cuidadosamente para eliminar impurezas. Lavá-los em água corrente. Deixe de molho em água acidificada (limão ou vinagre) durante 15 minutos. Só retire o cabinho na hora de comer para não perder os nutrientes. 

CUIDADOS NA COMPRA: Na hora da compra, verifique o estado dos morangos das camadas inferiores. Ele deve ser bem vermelho, sem manchas ou partes amolecidas. 

CONSERVAÇÃO: Por serem altamente sensíveis, recomenda-se não guardar os morangos por muito tempo (de 3 a 4 dias na geladeira), sem serem lavados, pois a água favorece o seu apodrecimento. 

PERÍODO DE COMPRA: É um produto de época bem definida, sua oferta no mercado acontece em agosto e setembro. Recomenda-se principalmente o mês de agosto como o melhor para compra, pois é quando o morango está com ótima qualidade e é vendido a preço razoável.

Propriedades nutricionais

O morango é um alimento com baixo valor calórico (cerca de 38 calorias por 100 gramas), porém muito rico em diversos nutrientes, como vitaminas C, A, B5 e B6. Dentre os minerais, o cálcio, potássio, ferro, selênio e magnésio são os de maior destaque na composição. Outro nutriente encontrado em grandes quantidades no morango são as fibras, cerca de 2,5 gramas por 100 gramas.

Segundo Milene Massaro Raimundo, diretora do Centro de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Cesans), da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), a fruta também é rica em antioxidantes, como antocianinas e o ácido elágico, que auxiliam no combate ao envelhecimento precoce, na prevenção de doenças cardiovasculares e de diversos tipos de câncer e na redução de inflamações. Além disso, possui “zeaxantina”, uma substância importante para a saúde dos olhos.

“O fortalecimento do sistema imunológico, o melhor funcionamento do sistema digestivo e o auxílio no processo de cicatrização também estão entre os principais benefícios nutricionais relacionados ao consumo de morangos. Vale destacar que se trata um alimento muito versátil que pode ser consumido de várias maneiras: in natura, suco, sobremesas, bolos e até mesmo saladas”, afirma a nutricionista.

Dicas alimentares

Foto por Michelle Reeves em Pexels.com

ABACATE:

Conservar: Para conservar o abacate maduro por alguns dias, enrole o abacate em um pano úmido e coloque na geladeira. Fique atenta, se o pano secar umedeça novamente.

Amargo: O abacate não totalmente maduro, não é bom para ser usado em pratos salgados (saladas, etc.) Ele dá um gosto amargo à comida. Portanto use sempre abacates maduros, se for misturá-los com outra comida. 

Saber: Na hora de comprar escolha os abacates maiores, que ainda tenham o caroço preso (sacuda e você sentirá), sem manchas ou amassados e de cor verde claro.

ABACAXI:

Acompanhamento: O Abacaxi combina com vários tipos de pratos salgados (saladas, presunto, etc.), doces (saladas, tortas, mousses, etc.), bebidas alcoólicas e sem álcool. Abacaxi com presunto é uma ótima entrada.

Amadurecer: Para amadurecer um abacaxi mais rapidamente enrole em duas ou três folhas de jornal e deixe em um lugar de sombra.

AMÊNDOA:

Descascar: Se você precisa retirar a pele da amêndoa, a sugestão é colocá-las de molho em água fervente. Retiradas da água e espremidas com os dedos as cascas soltam facilmente. Depois coloque em água fria para clarearem, retire e enxugue com pano.

BANANA:

Escurecimento: Para não correr o risco da salada de frutas ficar com uma aparência “estranha” as bananas usadas devem antes serem mergulhadas em suco de limão ou laranja para que não escureça. 

Calda: Um velho truque é acrescentar um pedaço de casca de banana na calda em que será cozida, ela fica muito mais bonita, rosada.    

Grude:  Para evitar que na hora de fazer o doce de banana pegue no fundo da panela, uma dica é adicionar uma colher pequena de chocolate em pó à mistura. (açúcar e banana).

COCO:

Escurecimento: Se vai decorar um bolo com coco e não quer correr o risco dele escurecer, então polvilhe com o açúcar.

Aproveitamento: Para aproveitar melhor o coco coloque-o para esquentar no forno por alguns minutos antes de abrir, ele vai se soltar da casca mais facilmente. 

LARANJA:

Sabor: A casca da laranja seca ao sol ou no forno pode ser usada para dar um sabor especial a muitas comidas, como por exemplo milk-shakes, chás, suflê, omeletes, etc.

Soltar: Para que aquela difícil membrana branca da laranja solte dos gomos mais facilmente deve-se colocar a fruta de molho em água bem quente (fervendo) por uns 5 minutos.

Espremes: Para facilitar espremer, as laranjas devem ser colocadas no microondas durante 3 a 4 segundos na potência máxima.

LIMÃO

Aproveitamento: Para retirar ao máximo do suco de limão coloque-o num recipiente fechado, com água, na geladeira até a hora de usar.

Economia:  Usar somente algumas gotas de um limão inteiro às vezes acontece, para evitar esse desperdício, aqui está uma ótima dica. Fure o limão com um palito, retire as gotas que precisa e volte a enfiar o palito no buraco para que este fique tampado. Coloque na geladeira.  

LARANJA – quais os tipos e diferenças

Laranja da Baia ou Umbigo
Tem sabor adocicado, polpa muito suculenta e casca amarelo-gema. Dá bastante suco, podendo ser consumida ao natural, em refrescos ou como ingrediente de pratos especiais.

Por ser pouco ácida, seu suco pode ser misturado ao de outras variedades (como laranja-pêra e laranja-barão) com bons resultados. É o tipo de laranja que contém a maior quantidade de vitamina C.

Laranja da terra ou Cavala, Azeda, Bigarada

Tem cor amarelo-forte com tons avermelhados, forma achatada e não é muito grande.

De sabor ácido e polpa suculenta, pode ser consumida em forma de suco, mas a melhor maneira de prepará-la é a compota, tipo de doce em que a casca também pode ser usada

Laranja Lima

É a variedade menos ácida, sendo, por isso, muito recomendada para bebês. Tem casca fina de cor amarelo-clara, sabor suave e doce e polpa muito suculenta.

É ótima para ser comida em gomos, mas não se presta a outros preparos culinários.

Laranja Seleta

Quase do tamanho da laranja-da-baía, é bem suculenta, tem sabor adocicado, pouco ácido, e casca amarelo-clara.

Excelente para ser consumida ao natural ou em sucos, não se presta para preparações culinárias.

laranja Pera
Menor que as outras variedades, tem casca fina e lisa, cor amarelo-avermelhada e polpa suculenta. Tem sabor adocicado, e é especial para o preparo de sucos e geléias.

Laranja Barão

Embora com formato parecido ao da laranja-pêra, é menor e tem cor mais clara. Sua casca é fina e lisa e a polpa muito suculenta, sendo recomendada para o preparo de sucos e pratos especiais

Aspectos Gerais de uma Alimentação Saudável

Foto por Luna Lovegood em Pexels.com

Aspectos Gerais de uma Alimentação Saudável

O processo de nutrição é  iniciada quando escolhemos os alimentos para a nossa refeição, os quais fornecerão energia e nutrientes para o bom funcionamento do organismo. Sendo assim, é necessário adotar uma alimentação  variada e equilibrada.

A alimentação das pessoas e o seu estilo de vida vêm mudando gradativamente com o passar dos anos, e estas mudanças têm sido as grandes responsáveis pelo aumento significativo de doenças associadas à má nutrição. 

Grande parte dessas doenças poderia ser evitada,  adotando-se alimentação e estilo de vida mais saudáveis!

Conceitos básicos de uma alimentação saudável:

  • Monte pratos bem coloridos. Combine as cores branco, vermelho, roxo, amarelo e verde dos alimentos.
  • Alimentos cozidos, grelhados e assados;
  • Consuma frutas, legumes e verduras de preferência crus;
  • Consuma cereais integrais;
  • Dê preferência a alimentos grelhados e cozidos; 
  • Alimente-se sempre com pequenas porções, isto é, ingerindo menor volume e menos calorias de cada vez; 
  • Utilize leite e derivados (iogurte, queijos) desnatados ou light; dê preferência às carnes magras; as leguminosas (feijões, ervilhas…) devem fazer parte do cardápio, pois contêm proteínas, ferro e fibras;
  • E não esqueça: Ao escolher sobremesas diet ou light, coma apenas uma porção, pois, em dobro pode significar o mesmo que comer um doce hipercalórico. 
  • Evite o consumo excessivo de doces, massas e frituras;
  • Faça 3 refeições (café da manhã, almoço e jantar) e 3 “lanches” leves (lanche entre o café da manhã e o almoço, lanche da tarde e ceia – após o jantar). 
  • Alimente-se sempre com pequenas quantidades, isto é, ingerindo menos calorias de cada vez. Assim a digestão fica mais fácil.

Cuidados na Compra de Alimentos

Escolha o supermercado pela higiene dos atendentes, organização e limpeza do ambiente e não apenas por vender alimentos mais baratos ou por ser mais próximo de casa. As medidas de higiene previnem a contaminação por germes que podem afetar a qualidade dos alimentos e provocar danos à saúde.

O que são alimentos perecíveis? 

Os alimentos perecíveis são aqueles que devem ser mantidos em condições especiais de temperatura para a sua conservação, pois pode ocorrer o desenvolvimento de germes se não forem guardados na temperatura recomendada pelo fabricante.

O que são alimentos não perecíveis?

Os alimentos não perecíveis são aqueles que possuem tempo de durabilidade longo e não precisam ser mantidos sob refrigeração, congelamento ou aquecimento. Podem ser armazenados à temperatura ambiente.

O que deve ser observado na escolha dos vegetais? 

Ao escolher os vegetais, observe: cor, aroma, grau de maturação (característico de cada espécie), frescor e integridade. Evite apalpar, apertar, quebrar talos, pois esta prática causa danos aos vegetais, facilitando o apodrecimento.

A cor dos alimentos, aparência e cheiro são fatores que precisam ser observados. Evite produtos amassados, folhas murchas ou secas. 

Ao fazer as suas compras, deixe para o fim os alimentos que necessitam de refrigeração, evitando que se estraguem.

A importância de consumir alimentos de época (safra):

Cada espécie ou variedade de planta tem preferência por um determinado clima e tem sua produção em uma estação climática mais favorável ao seu bom desenvolvimento. Consequentemente a qualidade de seus frutos (ou legumes), folhas e raízes, dos quais nos alimentamos, são muito melhores. A quantidade produzida também é bem maior.

Alimentos de época são:

  • Mais saudáveis;
  • Mais baratos;
  • Mais coloridos;
  • Mais suculentos;
  • Mais naturais;
  • Mais nutritivos;
  • Mais duráveis;

Higiene de Frutas e Verduras:

  • Escolha uma a uma, descartando as estragadas;
  • Lave em jato de água retirando os resíduos com as mãos;
  • Desinfete Mergulhando em solução clorada por 15 a 20 minutos ou em solução com vinagre;
  • Enxágüe novamente.

O que é reeducação alimentar e como agir!

Foto por Denys Gromov em Pexels.com

Conceitos:

Reeducação alimentar significa adotar novos hábitos de alimentação, o que não é tão simples como parece. Cada um de nós traz de casa uma série de práticas alimentares, hábitos e costumes ligados à comida que aprendemos de nossos pais e avós. Além disso somos submetidos à mídia, especialmente da televisão, com propagandas cheias de cores e “sabores”. E nós, como nossos filhos, adotamos o hambúrguer, o cheese-burguer, o cheese-isso, o cheese-aquilo, o fast-food regado a catchup e maionese.

Pois a reeducação alimentar consiste em substituir essas tentações por pratos balanceados, equilibrados com saladas, grãos e um pedaço de carne magra. Nem precisamos fugir do sanduiche, da feijoada ou do torresmo em fins de semana. Força de vontade e consciência é sempre necessária, mas é preciso não transformar os novos hábitos em algo sofrido e desagradável. O importante é acostumar-se no dia-a-dia a uma refeição completa para manter nosso organismo funcionando bem e com a menor quantidade de calorias.

Uma alimentação saudável pode ser resumida em três palavras: Variedade, moderação e equilíbrio.

Grupos de Alimentos: Caminho Para uma Alimentação Mais Saudável

Uma dieta mais balanceada dá ênfase a uma variedade de cereais e outros carboidratos complexos, vegetais, frutas e menor porção de carnes e peixes, laticínios e gorduras. 

O quadro abaixo lista as quantidades diárias recomendadas, em ordem decrescente, para os seis grupos da Pirâmide Alimentar e oferece sugestões para melhorar sua alimentação.

Grupos de alimentos e seus nutrientes:

  • Pães, cereais, massas e arroz

      6 a 11 porções diárias. Esses alimentos fornecem carboidratos complexos (amido) e são importantes fontes de vitaminas do complexo B, magnésio e muitos outros minerais. Pães e cereais enriquecidos também fornecem ferro; alguns produtos são enriquecidos com cálcio.

Tente: Sempre que possível, use produtos integrais. Combinem cereais com feijões e outras leguminosas para formar uma proteína completa com baixo teor de gordura.

Evite: Fritar qualquer dos alimentos deste grupo. Além disso, só use manteiga, margarina e outros tipos de molhos cremosos com moderação.

  • Vegetais   

          3 a 5 porções diárias. Uma combinação desses alimentos fornece fibra e inúmeras vitaminas A e C, folato, potássio e magnésio, bem como importantes sustâncias que impedem o crescimento de tumores.

Tente: Incluir porções de brócolis, couve-de-bruxelas, repolho e outros vegetais crucíferos 3 a 4 vezes por semana. Estes alimentos juntos com os vegetais amarelos ou alaranjados, contêm bioflavonóides protetores.

Evite: Fritar os vegetais em óleo; servi-los com manteiga ou molhos cremosos; cozinhá-los demais, o que destrói alguns nutrientes.  

     2 a 4 porções diárias. Como os vegetais, as frutas oferecem uma grande variedade de nutrientes, inclusive betacaroteno, vitamina C, potássio, fibras, vários bioflavonóides e outras substâncias importantes.

Tente: Comer ampla variedade de frutas, incluindo pelo menos uma fruta cítrica por dia. Incorpore-as às refeições e coma-as no lanche, no lugar de produtos ricos em gordura e açúcar.

Evite: Consumir todas as frutas de uma vez. Alimentos ácidos em excesso podem levar a distúrbios intestinais.

  • Leites e Derivados

      2 a 3 porções diárias. Os laticínios – como leite, queijo, iogurte e outros – são a principal fonte de cálcio. Também fornecem proteínas e riboflavina e outras vitaminas do complexo B.

Tente: Optar por laticínios com pouca gordura, como leite,iogurte e queijo desnatado. Procure marcas enriquecidas com vitaminas A e D.

Evite: Produtos ou receitas que contenham creme de leite, manteiga, leite integral ou queijos gordurosos.

  • Carne vermelha, frango, peixe, feijões e nozes.

           2 a 3 porções diárias. Este grupo fornece a maior parte da proteína da dieta, bem como vitamina do complexo B, ferro, fósforo, magnésio, zinco e outros minerais.

Tente: Optar por frango ou peixe. Limite às carnes vermelhas e gordurosas ou processadas, como salsicha; em vez disso, escolha carnes magras e retire toda a gordura antes de cozinhar.

Evite: Fritar; em vez disso prepare-as grelhadas, assadas ou cozidas.

  • Alimentos ricos em gordura e açúcar

         Use esporadicamente. Este grupo inclui a margarina, manteiga, óleos, açúcar, chocolate e outros alimentos doces ou gordurosos. Apenas uma quantidade muito pequena de gordura é necessária para que o organismo desempenhe suas funções adequadamente.

Tente: Utilizar as gorduras monoinsaturadas, como óleos de canola e azeite de oliva. Acrescente sabor usando temperos, em vez de fritar em óleos ou usar molhos gordurosos. Tire a gordura da carne de sopas, cozidos e caldos.

Evite: Lanches gordurosos como batatas fritas, chocolate, confeitos e sorvetes.

Ações e combate ao Covid-19

Hoje, 30/05, as 19hs, faremos uma LIVE para discutir a pandemia do Coronavírus com as seguintes convidadas Muna Zeyn e Cynthia regina Fisher.

Muna Zeyn é assistente social formada pela FMU e pós-graduada pela PUC, chefe de gabinete da deputada federal Luiza Erundina e funcionária aposentada da Prefeitura de São Paulo. Foi apresentadora do primeiro programa de internet para mulheres o Alltv Mulheres. Ativista pelos direitos das mulheres e participa do comitê estadual de vigilância e mortalidade materna do estado de São Paulo.

Cynthia Regina Fischer é Doutora e Mestre em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP, tendo sido também pesquisadora do grupo de pesquisa GEALIN – PUC/SP desde sua criação até 2014. Bacharel e Licenciada em Língua e Literatura Inglesas, com habilitação para magistério e tradução pela mesma instituição. Atualmente, além de Professora Titular do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – IFSP (antigo CEFET-SP), é também Assessora de Relações Internacionais do Instituto, em que atua na busca de parcerias com instituições de ensino superior, focando em ações de pesquisa, ensino, extensão e mobilidade da comunidade acadêmica para promover a internacionalização do IFSP. Foi Pró-Reitora de Ensino no período de 2013-2014 do IFSP. Foi Diretora Geral dos Câmpus Itapecerica da Serra (2015) e Câmpus São Paulo-Pirituba (2015-2018), cuja principal responsabilidade foi estruturar o novo campus e gerenciar sua implantação. Atualmente, desenvolve pesquisa e capacitação na área de Formação de Professores e inserção de Novas Tecnologias da Informação e Comunicação no fazer pedagógico.

Pelo LINK: https://www.facebook.com/vitrinedogiba/live/

Esqueça o Carnaval, agora é a hora de usar máscaras!

Em tempos de proteção contra vírus, é hora de mudança. Vamos começar a usar máscaras no cotidiano.

Até agora a recomendação é que pessoas sem sintomas respiratórios, como tosse, não precisam usar máscara médica. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o uso de máscaras para pessoas com sintomas de Covid-19 e para aqueles que cuidam de indivíduos com sintomas, como tosse e febre. O uso de máscaras é crucial para os profissionais de saúde e as pessoas que cuidam de alguém (em casa ou em um estabelecimento de saúde). A OMS recomenda o uso racional de máscaras médicas para evitar o desperdício desnecessário de recursos preciosos.

Mas já há em andamento posicionamento contrários e que começam a recomendar o uso de máscaras.

Bem se você é daquelas ou daquelas em que vigora a máxima de que o seguro morreu de velho segue abaixo vários modelos de mascaras para seres usadas de acordo com seu gosto ou profissão..