Alimentação

Aprenda a fazer brigadeiro de palito para o Dia das Crianças

 

Ingredientes:
½ xícara de chocolate em pó
1 lata de leite condensado
½ caixa de creme de leite
2 colheres de sopa de margarina sem sal
Confeitos coloridos a gosto
Palitos para pirulito a gosto

Modo de preparo
Misturar em uma panela o chocolate em pó, o leite condensado, o creme de leite e a margarina sem sal. Levar ao fogo e mexer até desgrudar do fundo da panela. Deixar esfriar. Fazer as bolinhas, passar nos confeitos coloridos, espetar o palito para pirulito e servir.

Fonte: Divino Fogão – www.divinofogao.com.br

 

Anúncios

Receita de Doce de Abóbora

Foto Divulgação

Ingredientes
2.250 quilos de abóbora pescoço
1.250 litros de água
5 xícaras de açúcar
1 unidade de canela em pau
Cravo da índia a gosto

Modo de Preparo
Em uma panela, colocar a água e a canela ao fogo até levantar fervura. Com a abóbora limpa, descascada e cortada em cubos, juntar na panela com o açúcar e deixar cozinhar até desgrudar do fundo (não deixando secar muito a água). Acrescentar o cravo, mexer e deixar cozinhando por mais 10 minutos. Esperar esfriar, colocar na geladeira se preferir. Servir.
Tempo de Preparo: 1 hora
Rendimento: 8 pessoas
Fonte: Divino Fogão – http://www.divinofogao.com.br

Receita de um bom cuscuz marroquino

CUSCUZ MARROQUINO DO DIVINO FOGÃO

Ingredientes
300g cuscuz marroquino
1 tablete de caldo de legumes dissolvido em 300 ml de água quente
2 colheres de sopa
½ Cebola picada
1 dente de alho picado
1 cenoura picada em cubos
½ lata de ervilha
200g de camarão
Pimenta dedo de moça a gosto
Sal a gosto
Azeite a gosto
Salsa a gosto
Modo de preparo
Caldo de legumes: coloque 300 ml de água quente e dissolva um tablete de caldo de legumes e misture o cuscuz marroquino para hidratar. Mexa bem com um garfo para deixar soltinho e não formar grumos. Reserve.

Modo de Preparo:
Aqueça uma panela com água e deixe ferver. Quando começar a ferver, coloque os camarões. Deixe ficar por 2 minutos, retire da água e reserve.

Em uma frigideira grande, coloque a margarina e deixe derreter. Acrescente a cebola e o alho e deixe refogar. Coloque então a cenoura e deixe por uns 3 a 4 minutos. Acrescente a pimenta dedo de moça. Deixe refogar por alguns minutos até que fiquem macios. Coloque os camarões, a ervilha, tempere com sal, a salsa e misture bem. Deixe mais uns 2 minutos e desligue o fogo. Jogue um fio de azeite. Sirva.

10 fatos curiosos sobre o tradicional bacalhau português

Bacalhau exposta numa típica mercearia portuguesa

O bacalhau no Brasil é consumido geralmente em épocas específicas do ano, como Páscoa e Natal, mas em Portugal esse peixe é parte fundamental das refeições. Para conhecer melhor sobre esse símbolo da gastronomia lusitana, separamos algumas curiosidades incríveis desse prato tão cobiçado. 

1 – O alimento da descoberta do novo mundo

Como não existiam métodos de refrigeração da comida, o bacalhau se tornou parte fundamental das grandes embarcações, pois com os métodos de secagem e salga, o peixe era conservado por um longo período de tempo.

2 – Não existe somente um tipo de bacalhau

“Bacalhau” é na realidade o nome popular para o Gadus morhua, o tipo mais tradicional e mais consumido. Porém, esse processo de desidratação também pode ser feito com o saithe, o zarbo e o ling. Características como sabor, textura e preço variam entre eles.

3 – Altamente nutritivo

Ao contrário do que muitos possam pensar, esse tipo de peixe é muito nutritivo e de fácil digestão. Rico em fósforo, cálcio, zinco, potássio e magnésio, é um alimento saudável que pode ser consumido sem culpa. O óleo extraído do fígado do animal também é abundante em vitaminas A e D.

4 – Considerado o “Fiel Amigo” português

Em Portugal, ele é considerado o “Fiel Amigo”. Esse ditado popular vem de tempos antigos, pois a iguaria é parte essencial da culinária lusitana. Assim como o arroz com feijão está presente na mesa dos brasileiros, o bacalhau é o verdadeiro rei nas refeições das famílias portuguesas.

Diversas formas de apresentação do bacalhau

5 – Ílhavo: a “capital do bacalhau”

A cidade de Ílhavo, localizada na região do Centro de Portugal, tem uma forte ligação com o alimento. Situada próxima do oceano, a pesca sempre fez parte das atividades e o bacalhau tornou-se intrínseco na cultura e costumes. O prato é tão popular que a cidade dispõe de dois museus que contam sua incrível história.

6 – Um museu dedicado ao bacalhau

E falando em museus, o Museu Marítimo de Ílhavo, com o seu famoso Aquário de Bacalhaus, é um ponto de parada obrigatória para todos aqueles que queiram conhecer a verdadeira epopeia da pesca desse nobre animal. 

7 – Mais de 1001 maneiras de preparo

Dizem que existem 1001 maneiras de preparar essa iguaria, e Ílhavo é o lugar ideal para conhecê-las. O “Bacalhau assado lascado, à moda de Ílhavo” e o “Arroz de espinhas de bacalhau” são alguns exemplos peculiares e saborosos. No verão, é comum consumi-lo cru em saladas.

8 – Festival do Bacalhau

Em agosto acontece esse evento, em Ílhavo, que visa promover a gastronomia tradicional da região entre os mais jovens. Desde 2008, turistas e moradores podem aproveitar diversas atrações musicais, palestras e deliciosos pratos preparados especialmente para a celebração.

9 – Portugal é o maior importador de bacalhau da Noruega

Por ser um peixe de água fria, é mais comum encontrá-lo na costa de países assim como Noruega e Canadá. Isso fez com que Portugal se destacasse por ser o maior importador do animal do país nórdico. 

10 – Os melhores locais para comprar

Engana-se quem acha que o melhor local para comprar o bacalhau são as peixarias. Os melhores locais para adquirir bacalhau de qualidade são as mercearias ou, em grandes supermercados, a sessão de comidas “salgadas”. Os portugueses são mestres na arte de salgar os alimentos para sua preservação desde a época das grandes navegações.

Receitas Leco contra o desperdício

Vasculhando meu baú de inutilidades públicas, onde armazeno bobagens e afins, desavisadamente encontro um pequeno livro, não datado – pequeno erro cometido em muitas publicações, impresso em papel reciclado e com muitas dicas/receitas sobre o reaproveitamento de alimentos.

O livro denominado Receitas Leco – A Receita é Aproveitar tem 24 páginas e 20 receitas.

Salada de laranja (ou Tangerina), Abacate e Folhas Verdes

Salada de laranja (ou Tangerina), Abacate e Folhas Verdes

 

Ingredientes:

¼ colher (chá) de casca de laranja ralada

¼ xícara (chá) de suco de laranja

½ xícara (chá) de óleo

2 colheres (sopa) de açúcar

2 colheres (sopa) de vinagre

1 colher (sopa) de suco de limão

sal a gosto

6 xícaras (chá) de folhas verdes variadas (rúcula, agrião, alface) em pedaços pequenos

1 pepino pequeno fatiado

1 abacate sem casca, cortado em fatias

2 laranjas em gomos, cortados ao meio sem sementes

2 colheres (sopa) de cebolinha picada

 

Modo de preparo:

Coloque os 7 primeiros ingredientes num recipiente e misture bem.

Arrume os outros ingredientes (folhas verdes, pepino, abacate, laranjas e a cebolinha) em uma travessa, despeje o molho e sirva.

 

RENDIMENTO: 7 PORÇÕES

PESO DA PORÇÃO: 160g

VALOR CALÓRICO DA PORÇÃO: 285,9 cal

2 FORMAS PRÁTICAS DE CONSUMIR COUVE

Bar do Giba

1) Cubos de gelo de couve!

Bata no liquidificador 100ml de água para cada folha de couve. Após formar um suco, coloque no congelador em uma forma de gelo. Quando o “gelo de couve” estiver pronto, coloque em um recipiente de vidro e deixe no congelador.

2) Farinha de Couve Integral!

A liofilização é o processo mais moderno de desidratação, mantendo as propriedades similares em comparação aos alimentos frescos. Você pode usar a couve liofilizada em pó (farinha de couve integral) para fazer sucos verde com maior praticidade.

Creme de abóbora cabotiá

Bar do Giba

Creme de abóbora cabotiá

Ingredientes

1 abóbora cabotiá cortada em cubos já descascada
1 cebola grande cortada em cubos
Água o suficiente
Sal do Himalaia a gosto
Gengibre em pedaços a gosto
Salsinha e alho poró

Modo de preparo

1. Corte a cebola e a abóbora em cubos e leve a uma panela grande. Coloque a água até cobrir os ingredientes, junte o sal, a salsinha e o alho poró.
2. Tampe a panela e deixe cozinhar até a abóbora ficar macia.
3. Transfira os ingredientes para o liquidificador e acrescente 1 e ½ xícaras de água em que a abóbora foi cozida e o gengibre.  Bata até obter um creme espesso.
4. Acrescente o frango em cubos e, após esfriar, transfira para o pote.

 

Fundada em maio de 2016, a LocalChef é uma plataforma de delivery  com viés colaborativo, oferecendo renda extra para quem gosta de cozinhar e uma excelente opção para quem busca culinária caseira. Disponível inicialmente na Região Metropolitana de São Paulo, a Localchef oferece opções de comidas caseiras, de acordo com a proximidade do usuário que faz o pedido. O interessado que deseja solicitar um pedido acessa o site da startup, digita o CEP da residência  e encontra uma lista de cozinheiros dentro de um raio de dez quilômetros. Atualmente são 200 pratos disponíveis para escolha. Para mais informações acesse www.localchef.com.br

QUICHE DE LEGUMES DO DIVINO FOGÃO

BAR DO GIBA

QUICHE DE LEGUMES DO DIVINO FOGÃO

Ingredientes

Massa:                
2 ½ xícaras Farinha de trigo
¾ xícara Margarina com sal
1 Unidade Gema
2 Colheres Leite
Sal a gosto
Recheio:                              
½ Xícara Brócolis em tiras
½ Xícara Cenoura em rodelas
½ Xícara Palmito em rodelas
½ Unidade  Cebola ralada
2 Dentes  Alho picado
Sal a gosto
Creme:                 
2 Unidades  Ovos
1 caixinha de creme de leite
50g Queijo parmesão ralado
100g Mussarela
Noz moscada e sal a gosto

Modo de preparo
Preparo Recheio:
Cozinhar os legumes com um pouco de sal até ficar al dente. Cortar os palmitos em rodelas e reservar.
Em uma panela colocar o alho e a cebola, deixar dourar, colocar os legumes e refogar por dois minutos, desligar o fogo, colocar o palmito e reservar.
Preparo do creme:
Bater todos os ingredientes no liquidificador, menos o parmesão ralado.
Preparo Massa:       
Em uma tigela colocar 2 xícaras da farinha de trigo, o sal, a margarina, e a gema e o leite, juntar os ingredientes delicadamente até formar uma massa lisa, acrescentando o restante da farinha conforme necessário, até a massa soltar dos dedos. Abrir a massa com o rolo, colocar na forma com fundo falso.
Montagem:
Não precisa pré-assar, nem deixar descansando, nem levar a refrigeração, apenas colocar o recheio, colocar o creme, para finalizar polvilhar o parmesão ralado. Levar ao forno médio 160ºC por 20 minutos. Desenformar após alguns minutos e servir.
Dica do Chef: pode trocar os legumes acima, pelos de sua preferência, seguindo o mesmo passo a passo.

Tempo de Preparo:   45 minutos
Rendimento: 8 porções

Dica do DIVINO FOGÃO