Alimentação

Quibe de bacalhau

Ingredientes

500g de aparas de bacalhau bem limpas e dessalgadas por 12 horas no mínimo
1 e ½ xícara de trigo para quibe
1 cebola grande em cubinhos
½ xícara de salsinha picada
Azeite de oliva a gosto
1 litro de óleo vegetal para fritar

Preparo

1 Aqueça 2 litros de água numa panela grande, abaixe o fogo quando surgirem as primeiras bolhas nas laterais, ponha o bacalhau e cozinhe por 5 a 10 minutos, dependendo do tamanho das aparas, até a carne esbranquiçar e firmar.
2 Escorra, descarte peles e espinhas e transfira o bacalhau para uma tigela grande.
3 Ponha o trigo numa tigela média, cubra com água e deixe hidratar por 20 minutos.
4 Em seguida, esprema porções de trigo com as mãos para descartar o excedente de água e passe para a tigela do bacalhau.
5 Junte a cebola, a salsinha, um fio de azeite e misture até obter uma massa homogênea (se preferir uma massa bem lisa, processe todos os ingredientes juntos).
6 Para moldar os bolinhos, unte ligeiramente com óleo a palma das mãos, pegue 1 porção de massa com 1 colher (sopa) e molde dando o formato de quibe.
7 Aqueça o óleo numa frigideira grande e, banhando sempre com uma escumadeira, frite até 6 quibes por vez.
8 Escorra bem os bolinhos com uma escumadeira, seque sobre papel absorvente e sirva quentes.
Receita da chef Heloisa Bacellar, publicada no livro “Bacalhau – Receitas e Histórias das Águas Geladas às Caçarolas” (Editora DBA)
Anúncios

Festival de Camarão e Massas Ceagesp

Spaghetti com Camarao e Parmesao (Foto Eduardo Bacani)

Spaghetti com Camarão e Parmesão (Foto Eduardo Bacani)

 

Começa nessa quarta-feira (28/02), a partir das 18h, o Festival de Camarão e Massas Ceagesp, edição 2018. O mais novo evento gastronômico da cidade funcionará de quarta a domingo, e vai até 29 de abril. Serão mais de 50 itens pelo preço fixo de R$ 69,90 por pessoa (exceto bebidas e sobremesas).

Neste festival, a proposta é combinar camarões com diversas opções de massas e molhos. Também haverá risotos, pizzas, parmegianas, frango à passarinho, pernil, porqueta e outros pratos da culinária italiana.

O Espaguete com Camarão preparado no interior de uma esfera de queijo parmesão será uma das grandes atrações do Festival de Camarão e Massas Ceagesp. O prato, servido individualmente, é finalizado na frente do público.

O mesmo acontece com os risotos, que serão preparados sempre na hora, à la minute. Ilhas de preparação de pratos ficarão instaladas no salão do Espaço Gastronômico Ceagesp para garantir a temperatura ideal das massas.

Camarão e Massas

Os camarões continuam presentes neste novo festival, tanto nas massas quanto nas tradicionais opções consagradas nos festivais da Ceagesp. O Camarão Assado no Espeto e o Camarão Crocante com Tártaro e Limão, por exemplo, continuarão sendo servidos nas mesas, à vontade. O mesmo acontecerá com o Frango à Passarinho e a Polenta Frita.

Todas as semanas, o público encontrará várias opções de massas secas e recheadas, preparadas na Cozinha Gourmet Ceagesp. Nesta primeira semana (de quarta a domingo), além de espaguete com camarão, terá ainda penne, fettuccine e gnocchetti, com opções de molhos ao sugo, bolonhesa, romanesca e dois queijos.

No cardápio também haverá sempre uma opção de peixe. Nesta semana, será a vez do Salmão com Molho de Maracujá. As opções de entradas do novo festival ficarão por conta de pizzas, brusquetas e caldos diversos, além de casquinha de siri.

Uma farta mesa de saladas e antepastos também estará incluída no valor do evento. Conservas, patês, embutidos, vários tipos de queijos, pães e saladas diversas ficarão à disposição dos comensais. Nesta primeira semana, entre os destaques, estarão Abobrinha Grelhada com Tomate Seco e Manjericão, Berinjela Grelhada com Pesto, Rúcula com Parmesão, entre outras opções.

Funcionamento

O Festival de Camarão e Massas Ceagesp 2018 funcionará de quarta a domingo. De quarta a sexta, o horário será das 18h à 0h. Aos sábados, das 12h às 17h (almoço), e das 18h à 0h (jantar). Aos domingos, das 12h às 17h (apenas almoço).

A entrada será pelo Portão 4 da Ceagesp, na altura do 1.946 da av. Dr. Gastão Vidigal, na Vila Leopoldina, zona oeste da capital. O estacionamento para automóveis ficará no Portão 4, com preço especial para os frequentadores do evento. O estacionamento para Motos será somente pelo Portão 2, na mesma avenida.

Serviço

Festival de Camarão e Massas Ceagesp

  • Quando: de 28 de fevereiro a 29 de abril
  • Horários: de quarta a sexta, das 18h à 0h. Aos sábados, das 12h às 17h, e das 18h à 0h. Aos domingos, das 12h às 17h
  • Preço: R$ 69,90 por pessoa (não há cobrança de taxa de serviço). Criança até cinco anos, não paga. De seis a dez, paga metade do valor. Bebidas e sobremesas são cobradas à parte.
  • Onde: Espaço Gastronômico Ceagesp
  • Endereço: Portão 4 da Ceagesp – av. Dr. Gastão Vidigal, altura do 1.946, na Vila Leopoldina, zona oeste da capital.
  • Estacionamento: Automóveis pelo Portão 4 (preço especial para os frequentadores do evento). Motos: somente pelo Portão 2.
  • Site: www.festivaisceagesp.com.br

Virado à Paulista

virado

O Virado à Paulista, prato tradicional das segundas-feiras paulistanas, foi tombado como Patrimônio Imaterial do Estado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do governo do Estado de São Paulo.

O Prato é composto de arroz, feijão engrossado com farinha de milho, bisteca, linguiça, toucinho, couve, ovo frito e banana, o prato carrega história em seus ingredientes, tendo seus primeiros registros ainda no século 17.

 

Ingredientes

  • 3 xícaras de feijão cozido, batido no liquidificador
  • 2 dentes de alho, picados ou amassados
  • 1 cebola, picada
  • Sal a gosto
  • Pimenta – do – reino a gosto
  • 1/2 xícara de farinha de mandioca crua
  • 2 colheres de sopa de óleo de soja ou azeite
  • 3 xícaras de água
  • 2 bistecas
  • Suco de 2 limões
  • Óleo para fritura
  • 1/2 kg de lingüiças fresca ou caipira
  • 3 l de água fervente
  • 2 bananas nanicas
  • 1 ovo batido com 1 copo de leite
  • O suficientes de farinha de trigo, para empanar
  • Sal a gosto
  • 1 maço de couve, lavado e higienizado
  • 1/2 kg de panceta
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio

Receita de couve-flor gratinada

Ingredientes:
1kg couve-flor
½ cebola
3 dentes alho
2 colheres de sopa de azeite
50g de queijo parmesão
Molho bechamel
500ml de leite
1 colher de sopa de margarina
1 ½ colher de sopa de farinha de trigo
Sal e pimenta a gosto
Noz moscada a gosto

Pré-Preparo:
Descascar e picar o alho e a cebola. Cozinhar a couve-flor até ficar al dente. Reservar.

Molho Bechamel:
Em uma panela colocar a margarina para aquecer em fogo baixo, quando derreter acrescentar a farinha de trigo, mexer constantemente com o fuê, tendo o cuidado para não empelotar, deixar cozinhar mexendo sempre. Acrescentar o leite quente ao roux aos poucos, abaixar o fogo e continuar mexendo, para não empelotar. Não deixar o molho grosso, pois quando esfriar ele tende a engrossar.

Preparo:
Em uma frigideira colocar o azeite, o alho e a cebola, deixar dourar e puxar a couve-flor. Colocar em uma travessa fazendo camadas alternadas de couve-flor e molho bechamel. Finalizar com queijo parmesão. Levar ao forno a 180ºC para gratinar por alguns minutos. Servir.

Tempo de Preparo: 25 minutos

Rendimento Aproximado: 1,800 kg

Fonte: Divino Fogão – http://www.divinofogao.com.br

Receita de farofa salgada para ceia de Natal

Ingredientes:
1 colher de manteiga sem sal
100g de bacon em cubinhos
½ cebola ralada
100g calabresa em cubinhos
3 xícaras de farinha de milho
1 xícara de farinha de mandioca
1 xícara de couve cortada fininha
4 ovos

Modo de preparo:
Em uma panela refogar bem o bacon e a calabresa. Adicionar a cebola e deixar murchar, adicionar os ovos e mexer até que esteja bem cozido, acrescentar as farinhas aos poucos e ir mexendo. Finalizar com a couve e a manteiga (temperatura ambiente), mexer por um minuto e servir.

Tempo de Preparo: 20 minutos

Rendimento: 600g

Fonte: Divino Fogão – www.divinofogao.com.br

Aprenda a fazer brigadeiro de palito para o Dia das Crianças

 

Ingredientes:
½ xícara de chocolate em pó
1 lata de leite condensado
½ caixa de creme de leite
2 colheres de sopa de margarina sem sal
Confeitos coloridos a gosto
Palitos para pirulito a gosto

Modo de preparo
Misturar em uma panela o chocolate em pó, o leite condensado, o creme de leite e a margarina sem sal. Levar ao fogo e mexer até desgrudar do fundo da panela. Deixar esfriar. Fazer as bolinhas, passar nos confeitos coloridos, espetar o palito para pirulito e servir.

Fonte: Divino Fogão – www.divinofogao.com.br

 

Receita de Doce de Abóbora

Foto Divulgação

Ingredientes
2.250 quilos de abóbora pescoço
1.250 litros de água
5 xícaras de açúcar
1 unidade de canela em pau
Cravo da índia a gosto

Modo de Preparo
Em uma panela, colocar a água e a canela ao fogo até levantar fervura. Com a abóbora limpa, descascada e cortada em cubos, juntar na panela com o açúcar e deixar cozinhar até desgrudar do fundo (não deixando secar muito a água). Acrescentar o cravo, mexer e deixar cozinhando por mais 10 minutos. Esperar esfriar, colocar na geladeira se preferir. Servir.
Tempo de Preparo: 1 hora
Rendimento: 8 pessoas
Fonte: Divino Fogão – http://www.divinofogao.com.br

Receita de um bom cuscuz marroquino

CUSCUZ MARROQUINO DO DIVINO FOGÃO

Ingredientes
300g cuscuz marroquino
1 tablete de caldo de legumes dissolvido em 300 ml de água quente
2 colheres de sopa
½ Cebola picada
1 dente de alho picado
1 cenoura picada em cubos
½ lata de ervilha
200g de camarão
Pimenta dedo de moça a gosto
Sal a gosto
Azeite a gosto
Salsa a gosto
Modo de preparo
Caldo de legumes: coloque 300 ml de água quente e dissolva um tablete de caldo de legumes e misture o cuscuz marroquino para hidratar. Mexa bem com um garfo para deixar soltinho e não formar grumos. Reserve.

Modo de Preparo:
Aqueça uma panela com água e deixe ferver. Quando começar a ferver, coloque os camarões. Deixe ficar por 2 minutos, retire da água e reserve.

Em uma frigideira grande, coloque a margarina e deixe derreter. Acrescente a cebola e o alho e deixe refogar. Coloque então a cenoura e deixe por uns 3 a 4 minutos. Acrescente a pimenta dedo de moça. Deixe refogar por alguns minutos até que fiquem macios. Coloque os camarões, a ervilha, tempere com sal, a salsa e misture bem. Deixe mais uns 2 minutos e desligue o fogo. Jogue um fio de azeite. Sirva.

10 fatos curiosos sobre o tradicional bacalhau português

Bacalhau exposta numa típica mercearia portuguesa

O bacalhau no Brasil é consumido geralmente em épocas específicas do ano, como Páscoa e Natal, mas em Portugal esse peixe é parte fundamental das refeições. Para conhecer melhor sobre esse símbolo da gastronomia lusitana, separamos algumas curiosidades incríveis desse prato tão cobiçado. 

1 – O alimento da descoberta do novo mundo

Como não existiam métodos de refrigeração da comida, o bacalhau se tornou parte fundamental das grandes embarcações, pois com os métodos de secagem e salga, o peixe era conservado por um longo período de tempo.

2 – Não existe somente um tipo de bacalhau

“Bacalhau” é na realidade o nome popular para o Gadus morhua, o tipo mais tradicional e mais consumido. Porém, esse processo de desidratação também pode ser feito com o saithe, o zarbo e o ling. Características como sabor, textura e preço variam entre eles.

3 – Altamente nutritivo

Ao contrário do que muitos possam pensar, esse tipo de peixe é muito nutritivo e de fácil digestão. Rico em fósforo, cálcio, zinco, potássio e magnésio, é um alimento saudável que pode ser consumido sem culpa. O óleo extraído do fígado do animal também é abundante em vitaminas A e D.

4 – Considerado o “Fiel Amigo” português

Em Portugal, ele é considerado o “Fiel Amigo”. Esse ditado popular vem de tempos antigos, pois a iguaria é parte essencial da culinária lusitana. Assim como o arroz com feijão está presente na mesa dos brasileiros, o bacalhau é o verdadeiro rei nas refeições das famílias portuguesas.

Diversas formas de apresentação do bacalhau

5 – Ílhavo: a “capital do bacalhau”

A cidade de Ílhavo, localizada na região do Centro de Portugal, tem uma forte ligação com o alimento. Situada próxima do oceano, a pesca sempre fez parte das atividades e o bacalhau tornou-se intrínseco na cultura e costumes. O prato é tão popular que a cidade dispõe de dois museus que contam sua incrível história.

6 – Um museu dedicado ao bacalhau

E falando em museus, o Museu Marítimo de Ílhavo, com o seu famoso Aquário de Bacalhaus, é um ponto de parada obrigatória para todos aqueles que queiram conhecer a verdadeira epopeia da pesca desse nobre animal. 

7 – Mais de 1001 maneiras de preparo

Dizem que existem 1001 maneiras de preparar essa iguaria, e Ílhavo é o lugar ideal para conhecê-las. O “Bacalhau assado lascado, à moda de Ílhavo” e o “Arroz de espinhas de bacalhau” são alguns exemplos peculiares e saborosos. No verão, é comum consumi-lo cru em saladas.

8 – Festival do Bacalhau

Em agosto acontece esse evento, em Ílhavo, que visa promover a gastronomia tradicional da região entre os mais jovens. Desde 2008, turistas e moradores podem aproveitar diversas atrações musicais, palestras e deliciosos pratos preparados especialmente para a celebração.

9 – Portugal é o maior importador de bacalhau da Noruega

Por ser um peixe de água fria, é mais comum encontrá-lo na costa de países assim como Noruega e Canadá. Isso fez com que Portugal se destacasse por ser o maior importador do animal do país nórdico. 

10 – Os melhores locais para comprar

Engana-se quem acha que o melhor local para comprar o bacalhau são as peixarias. Os melhores locais para adquirir bacalhau de qualidade são as mercearias ou, em grandes supermercados, a sessão de comidas “salgadas”. Os portugueses são mestres na arte de salgar os alimentos para sua preservação desde a época das grandes navegações.

Receitas Leco contra o desperdício

Vasculhando meu baú de inutilidades públicas, onde armazeno bobagens e afins, desavisadamente encontro um pequeno livro, não datado – pequeno erro cometido em muitas publicações, impresso em papel reciclado e com muitas dicas/receitas sobre o reaproveitamento de alimentos.

O livro denominado Receitas Leco – A Receita é Aproveitar tem 24 páginas e 20 receitas.