Alimentação

Coquetel gelado de café com morango

Receita de Vinicius Delatorre, sócio proprietário da redeMais1 – Café

As temperaturas estão subindo em todo o Brasil, e nada melhor do que uma bebida gelada e saborosa para refrescar. O café gelado está cada vez mais popular e mais elaborado, com diversos preparos e ingredientes que deixam a bebida ainda mais saborosa. E que tal fazer em casa uma das receitas de café especial mais vendidas do país? Confira o preparo desenvolvido por Vinicius Delatorre, sócio proprietário da rede curitibana Mais1 – Café (www.mais1cafe.com.br), maior rede de café “to go” do Brasil, que conta com mais de 100 unidades franqueadas espalhadas pelas cinco regiões brasileiras.  

Ingredientes (rendimento: 1 coquetel)

– 140ml de leite gelado

– 20g de purê/xarope de morango francês (ou outro xarope disponível no mesmo sabor)

– 10g de calda de chocolate

– 20ml de café expresso

– Gelo

Modo de preparo: com um mixer, misture o leite com o purê de morango até homogeneizar. Adicione em um copo 6 pedras de gelo e a calda de chocolate. Despeje o leite batido em cima e finalize com o café.

Dica: receita xarope de morango

Ingredientes (rendimento: 295ml)

– 680 g de morangos frescos

– 1 colher de sopa (15 g) de açúcar

– 1 colher de sopa (15 g) de mel

– 1½ colher de sopa (20 ml) de suco de limão

– Raspas de 1 limão médio.

Modo de preparo: lave as frutas, remova os talos e corte em pequenos pedaços para que sejam misturados mais facilmente. Em um liquidificador, coloque os morangos, açúcar, mel, o suco e as raspas de limão. Misture por 20 a 30 segundos ou até ficar bem suave. Prove o xarope e ajuste, se necessário. Deixe o xarope chegar à temperatura ambiente antes de levar à geladeira. Mantenha na geladeira e use dentro de cinco dias.

Dia Internacional do Milho

Olá amigos e amiga da Vitrine do Giba. Vocês sabiam, que hoje, 24 de abril é comemorado o dia Internacional do Milho? É, em todo planeta esta data é usada com o meio de homenagear e incentivar o cultivo e consumo de um dos cereais mais nutritivos do mundo.
Pois saibam que o milho, segundo os especialistas tem uma grande importância nutritiva e apresenta também um valor cultural de destaque, principalmente entre os povos das Américas.
Milho é vida! Milho é agro! Milho é pop! Milho é curau, milho é pamonha! Milho é munguzá. O milho é utilizado em diversas receitas típicas da culinária brasileira, afro-brasileira e dos povos originários deste Brasil tupiniquim, saibam que praticamente todos os povos indígenas cultivam o milho – e suas grandes variedades de espécies.
O milho tem diversos benefícios para o ser humanos e os animais, como: proteger as células, reduzir os níveis de colesterol, prevenir problemas cardíacos e controlar a taxa de açúcar no sangue, por exemplo. O milho ajuda no funcionamento do intestino.
E o melhor, com o milho branco podemos saborear uma aquela pipoca com a família!

Confira receita dos legumes ao creme de milho:
Tempo de preparo – 1 hora
Número de porções – 10

Ingredientes:
500g de cenoura crua
500g de vagem crua
600g de milho verde cru
500g de couve-flor crua
500g de carne de frango
50g de salsa crua
20g de cebolinha crua
40g de margarina vegetal sem sal
5g de alho cru
15g de sal de cozinha
1,5l de leite de vaca integral

Modo de preparo:
Corte todos os legumes em pedacinhos pequenos e cozinhe de modo que fiquem firmes. Retire o milho da espiga e cozinhe metade (300g). A outra metade, bata no liquidificador com o leite, coe e reserve.

Frite o frango em cubinhos em 20g de margarina, até que fique dourado, e reserve. Junte o frango, os legumes e o milho já cozidos em uma só panela com 20g de margarina, alho e sal. Jogue, a seguir, o caldo do milho batido com leite e mexa até engrossar.

Desligue o fogo, coloque a salsinha e a cebolinha. Mexa e sirva quente.

Seis nutrientes para aliviar sintomas da endometriose

No Março Amarelo, Mês Mundial de Conscientização da Endometriose, nutricionista da rede orienta sobre a importância da alimentação equilibrada

Março é um mês dedicado à conscientização da endometriose, caracterizada pela presença de tecido endometrial (camada que reveste o útero) fora da cavidade uterina, podendo estar presente em locais como ovários, bexigas e intestino grosso. Ela acomete cerca de 10% das mulheres em idade reprodutiva, sendo os principais sintomas dores fortes, aumento no fluxo menstrual, desconforto, e até mesmo infertilidade.

A nutrição é uma grande aliada para auxiliar no alívio dos sintomas, tendo como foco a redução do estresse oxidativo e da inflamação causados pelo quadro clínico. De acordo com Priscila Teles, Nutricionista do Mundo Verde, maior rede de lojas especializadas em produtos naturais e orgânicos da América Latina, uma alimentação equilibrada, rica em frutas, verduras, legumes, peixes e cereais integrais é fonte de antioxidantes importantes para redução do estresse oxidativo, com características anti-inflamatórias.

Veja alguns nutrientes específicos indicados para o plano alimentar:

Ômega 3 – Auxilia na redução da inflamação, devido à sua característica anti-inflamatória.

Ômega 6 (GLA) – Óleos de prímula e Borragem são fontes de ômega 6 na forma de GLA que pode ajudar a reduzir os sintomas.

Cúrcuma – Além de ter ação anti-inflamatória, tem ação antioxidante, reduzindo o estresse oxidativo.

Resveratrol – Presente em uvas vermelhas e seus derivados, e amendoim, por exemplo, o resveratrol possui ação antioxidante, e reduz a proliferação da endometriose.

Chá Verde – Fonte de catequinas que ajudam na redução da lesão endometrial.

Própolis verde – Ação antioxidante, reduzindo estresse oxidativo.

LASANHA DE BERINJELA

Ingredientes

Massa

• 2 Berinjelas cortadas em fatias finas Creme de Tofu

• 250g de Tofu extra-firme orgânico

• 1 Colher de sobremesa de óleo de coco

• 1 Pitada de sal rosa do himalaia

• 1 Colher de chá de cúrcuma

• Pimenta-do-reino a gosto Recheio

• 200g de Cogumelos shimejis picados

• 1 Dente de alho picado

• 1 Colher de sopa de Manteiga Ghee Alecrim

Rendimento

2 porções

Receita: Low Carb, sem açúcar, sem lactose e sem glúten

Modo de preparo

Asse a berinjela fatiada no forno até ficar macia. Para o creme de tofu, bata todos os ingredientes no processador e/ou liquidificador e reserve. Para o recheio, basta refogar o alho na manteiga Ghee, adicionar os cogumelos e deixar cozinhar até ficar macio.

Montagem: em um refratário, coloque um fio de azeite e as fatias de berinjela até cobrir o fundo, adicione os cogumelos refogados, o creme de tofu e repita esse processo até preencher o refratário, cobrindo com o creme de tofu e levar ao forno até dourar.

4 de março é o Dia Mundial da Obesidade

“A obesidade é uma doença crônica, multifatorial, recidivante e com várias comorbidades associadas. É preciso que as pessoas busquem cada vez mais informação para entender a importância da prevenção e do tratamento dessa doença”, explica o Dr. Sergio Setsuo Maeda, endocrinologista presidente da SBEM-SP (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia do Estado de São Paulo)

A Federação Internacional da Obesidade mudou a data do Dia Mundial da Obesidade, que era 11 de outubro, para 4 de março, a partir de 2020.

Segundo a OMS, uma pessoa tem obesidade quando o IMC é maior ou igual a 30 kg/m2 e a faixa de peso normal varia entre 18,5 e 24,9 kg/m2. Os indivíduos que possuem IMC entre 25 e 29,9 kg/m2 são diagnosticados com sobrepeso e já podem ter alguns prejuízos com o excesso de gordura.

A obesidade apresenta inúmeras complicações e, de acordo com a tendência individual, ela pode desencadear, por exemplo, diabetes tipo 2, hipertensão arterial, apneia do sono e alguns tipos de câncer, sem citar fatores psicológicos por causa do estigma da obesidade. A obesidade leva as pessoas a viverem menos e com pior qualidade de vida.

Entre as comorbidades associadas à obesidade estão: diabetes, hipertensão, apneia do sono, infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e artrose.

Mais de um bilhão de adultos, em todo o mundo, está acima do peso — destes, 500 milhões são considerados obesos. São mais de 40 milhões de crianças, com idade até cinco anos, que estão acima do peso. Só no Brasil, cerca de 20% da população tem obesidade. O excesso de peso está presente em 60% dos brasileiros adultos. Essas estatísticas estão em elevação e em todas as faixas etárias.

Hambúrguer leve de Palmito

Prato com ingredientes leve é o ideal para retomar a alimentação saudável após dias de festividade

Receita leve ajuda à voltar à alimentação saudável após aproveitas as festas de carnaval

Após aproveitar os dias de festa no carnaval, é chegada a hora de voltar à rotina da alimentação saudável! Uma dica para retomar o fôlego é apostar em receitas práticas, que não demandem muito tempo na cozinha. Pensando nisso, a Sacciali, marca de alimentos gourmet focada na gastronomia italiana, separou uma receita de Hambúrguer de Palmito, ideal para ser saboreado com uma salada leve. Confira!

Hambúrguer de Palmito

Ingredientes:

  • 2 Palmitos picados
  • 1 colher de sopa de pimentão vermelho
  • 1 colher de sopa de cebolinha fresca picada
  •  2 colheres de sopa de cebola picada
  • 1 colher de sopa de Mostarda Gourmet
  • 1 colher de chá de alho picado
  • 1 colher de sopa de farinha de berinjela
  • 1 clara de ovo
  • Fio de Azeite Premium
  • Pimento do reino a gosto

Modo de preparo:

Em uma panela adicione o fio de Azeite Premium e doure o alho e a cebola. Em seguida junte o Palmito . Desligue o fogo e acrescente o pimentão e a Mostarda Gourmet e tempere com sal e pimenta;

Em seguida, adicione a farinha de berinjela e misture até dar consistência. Coloque a cebolinha e a clara e mexa até obter uma massa homogênea;

Acomode a massa em três aros iguais para hambúrguer ou molde com as mães e coloque em uma assadeira untada. Leve para assar em fogo média, pré-aquecido por 40 minutos;

Sirva com salada!

Conheça o gengibre

Gengibre

Nome científico: Zingiber officinale Roscoe

Nome popular: gengibre

Família: Zingiberaceae

O gengibre é uma raiz que pode ser utilizada em chás ou em raspas que podem ser adicionadas a água, sucos, iogurtes ou saladas. 

Características gerais: erva rizomatosa, ereta, com cerca de 50cm de altura. Folhas simples, invaginantes, de 13-30cm de comprimento. Flores estéreis de cor branco-amarelada. Rizoma ramificado, de cheiro e sabor picantes, agradáveis. É originária da Ásia e cultivada no Brasil.

Uso: seus rizomas são utilizados como especiaria para tempero de carnes e de bebidas desde a época da antiga civilização greco-romana. Na literatura etnofarmacológica há referência de seu emprego como remédio contra asma, bronquite e menorragia, porém sem comprovação científica.

Alimentação do Idoso – RECOMENDAÇÕES

  • Realizar de 5 a 6 refeições por dia, em ambiente tranqüilo, mastigando bem os alimentos;
  • Estabelecer os horários das refeições, evitando ficar longos períodos em jejum;
  • Aumentar o consumo de líquidos ENTRE as refeições, evitando ingeri-los DURANTE as mesmas;
  • Dar preferência à água, chás de hortelã, camomila e erva cidreira, ao invés de café, bebidas alcoólicas e refrigerantes;
  • Evitar consumir alimentos muito gordurosos ou fritos e preparações a base de banha animal e gordura vegetal hidrogenada. Utilizar óleos como oliva, canola, soja, porém em quantidades moderadas;
  • Dar preferência às preparações cozidas, refogadas, assadas ou grelhados;
  • Usar sal com moderação. Substituir os temperos prontos pelos naturais como limão, salsa, salsinha e orégano;
  • Evitar o consumo de alimentos enlatados, embutidos, sopas industrializadas, caldos concentrados;
  • Evitar o consumo excessivo de açúcares e doce;
  • Consumir diariamente 3 porções de leite ou substituto, de preferência desnatados;
  • Consumir diariamente carnes magras, hortaliças folhosas verde-escuras e leguminosas;
  • Consumir diariamente de 3 a 5 porções de hortaliças e 2 a 4 porções de frutas;
  • Atentar para as datas de validade dos alimentos.

Especialista dá dicas para evitar transtornos com a alimentação no período das festas

É possível comer o que se gosta, de forma moderada e saudável, evitando problemas como a intoxicação alimentar Foto: Agência Minas/ André Brant

Fim de ano chegou e com ele confraternizações, reuniões com amigos e familiares, viagens e saída da rotina. A alimentação muda, os horários ficam mais flexíveis e são permitidos até certos excessos com alimentação e bebida, por exemplo. Relaxar é bom, mas os cuidados com a saúde não devem ser deixados de lado.

Para que o período de descanso e lazer seja tranquilo e proveitoso, é preciso ter atenção com a qualidade dos alimentos e bebidas que ingerimos. Nesse período, é comum que as pessoas consumam alimentos que não fazem parte do dia a dia ou mesmo encomende pratos para a ceia ou comam mais em restaurantes.

Tudo isso faz com que estejam mais expostas a uma intoxicação alimentar, caso alguns cuidados não sejam seguidos. De acordo com o gastroenterologista do Hospital Anchieta, Dr. Rodrigo Aires de Castro, a intoxicação alimentar é um conjunto de sinais e sintomas decorrentes da ingestão de alimentos ou água contaminados com microorganismos – bactérias, vírus, fungos ou parasitas -, toxinas ou produtos químicos. “Essa contaminação pode acontecer na fabricação do alimento, durante o seu preparo, decorrente do modo de armazenamento e até nos utensílios utilizados para o seu consumo”, explica o médico.

O gastroenterologista diz que há uma tendência no aumento do número de casos durante as festas e férias devido, por exemplo, ao aumento do consumo de alimentos, especialmente fora de casa, na qual não se sabe a procedência ou os cuidados no preparo; ao consumo de alimentos em condições inadequadas de armazenamento, como em ambulantes nas praias, onde o alimento circula exposto ao calor e estraga mais rápido; além da exposição dos indivíduos a bactérias as quais não estão acostumados, como em viagens ao exterior ou a outro estado, ocasionando a chamada “diarreia dos viajantes”.

Quais são os sintomas e em quanto tempo aparecem?

O especialista aponta que os sintomas mais comuns são diarreia líquida, dor abdominal, náuseas, vômitos, febre e mal-estar. Casos mais graves podem evoluir para desidratação, perda de peso e queda da pressão arterial.

O tempo de manifestação dos sintomas depende de uma série de fatores tanto do indivíduo – imunidade, doenças crônicas, uso de medicações, entre outros – quanto do microorganismo infectante. “Por isso temos sintomas que se desenvolvem muito rapidamente, em poucas horas, ou levam vários dias para surgirem. Se levarmos em consideração apenas os agentes causais mais comuns, vírus e bactérias, varia, usualmente, de seis a 48 horas o período entre a ingestão e o início dos sintomas”, aponta Dr. Rodrigo.

Tratamento

A maioria dos casos é leve e melhora dentro de poucos dias. A recomendação, segundo o médico, é manter uma hidratação adequada, consumir alimentos leves, evitando condimentos, leites e derivados, cafeína e gordura. “Em casos mais intensos, especialmente se há desidratação, recomendamos procurar auxílio médico para que seja feita uma avaliação profissional e uma condução adequada, pois pode ser necessária a administração de soro endovenoso e antibióticos”, esclarece.

O médico alerta ainda que é preciso iniciar logo o tratamento para evitar complicações como a desidratação, principalmente em crianças e idosos. Caso não haja uma intervenção adequada, pode evoluir para casos mais graves e até óbito. “Se houver diminuição da saliva, ausência de lágrimas durante o choro, urina em pouca quantidade e com cor e cheiro forte, perda da elasticidade da pele e sonolência e/ou diminuição do nível de consciência, deve-se procurar ajuda médica imediatamente”, ressalta Dr. Rodrigo.

Confira como evitar uma intoxicação alimentar:

•             Lave bem as mãos antes de manipular ou ingerir alimentos;

•             Tome cuidado com o local e a procedência daquilo que você come;

•             Se for consumir algo de ambulantes, dê preferência para aqueles que estão mais bem acondicionados e que o vendedor não manipule os alimentos com as mãos;

•             Evite alimentos crus;

•             Verifique as condições de higiene do local onde vai comer;

•             Cuidado ao ingerir água, prefira sempre as minerais engarrafadas;

•             Se ainda assim, você ou alguém que você gosta tiver sido vítima de uma intoxicação alimentar, preste atenção à hidratação, oferecendo (ou ingerindo) líquidos em maior quantidade e/ou frequência. Procure auxílio médico!

Salpicão vegano é a sugestão para as festas de final do ano

Tradicionalmente encontrada nos cardápios das ceias de Natal e Ano Novo, a receita é uma das mais degustadas nessa época

As comemorações de final do ano se aproximam e com elas chegam as reuniões com familiares e amigos para as ceias de Natal e do Ano Novo. E hoje em dia é bastante comum que cada convidado leve um prato para auxiliar o anfitrião na montagem da ceia, para que todos possam experimentar diversos pratos durante as refeições.

Ingredientes

  • 1 xícara de chá de cenoura ralada
  • ½ xícara de chá de maçã verde picada
  • ½ xícara de chá de Milho Verde em Conserva
  • ½ xícara de chá de salsão bem picado
  • ½ xícara de chá de Azeitonas Picadas
  • 1 xícara de chá de cubinhos de batata cozida
  • ½ xícara de chá de Ervilha em Conserva
  • ½ xícara de chá de uva passa
  • 1 xícara de chá de carne de jaca desfiada
  • ½ xícara de chá de maionese vegana
  • 1 colher de sopa de Mostarda Premium
  • Suco de meio limão
  • 1/3 xícara de chá de salsinha e cebolinha picados
  • Sal e pimenta moída a gosto
  • Batata palha

Modo de preparo da Carne de Jaca

Ingredientes:

  • 1 jaca verde do tipo dura
  • Água e óleo

Modo de preparo:

Para fazer a carne de jaca inteira na pressão, utilize uma jaca verde dura e pequena. Coloque a fruta na panela de pressão e adicionei um fio de óleo (ajuda a não formar tanta cola), cubra com água e leve para cozinhar em fogo médio por cerca de 50 minutos depois que pegar pressão ou até ficar macia;

Quando der 35 minutos de cozimento, retire a pressão e abra a panela com cuidado. Vire a jaca, preencha com mais um pouco de água quente e volte ao fogo até ficar macia. O tempo vai depender do tamanho da jaca;

Quando estiver macia, escorra a água da panela, corte a fruta e desfia a jaca.

Modo de preparo da Maionese Vegana

Ingredientes:

  • 1 xícara de chá de leite de soja gelado
  • 1 dente de alho sem o miolo
  • 1 colher de sopa de vinagre branco
  • 1 batata inglesa cozida e amassada
  • Sal a gosto
  • Óleo vegetal

Modo de preparo:

No liquidificador, adicione a xícara de chá de leite de soja gelado, sem adoçante, o alho sem o milho, o vinagre branco, a batata cozida e amassada e tempere com o sal;

Bata em velocidade alta e vá acrescentando o óleo vegetal aos poucos. Durante esse processo, a maionese vai gerar bastante óleo, o que é normal. Coloque um fio fino no centro do liquidificador e bata constantemente, sem parar;

Conforme a mistura for encorpando, vá diminuindo a velocidade do liquidificador. O eletrodoméstico utilizado precisa ter mais que duas velocidades para a receita atingir a consistência certo, pois é preciso bater na velocidade mais alta e ir diminuindo até dar o ponto correto;

Quando as laminas começarem a patinar, vai ser a hora de desligar e está pronto.

Modo de Preparo

Lave e pique os ingredientes conforme a descrição. Cozinhe os cubos de batata em água quente até ficarem macios. Para preparar o salsão, retire a casca com uma faca e depois corte bem;

Em uma vasilha grande, coloque a cenoura ralada, a maçã verde picada, o Milho Verde em Conserva, o salsão, a Azeitona Picada , a batata cozida, a Ervilha em Conserva , a uva passa e acrescente a carne de jaca desfiada;

Adicione a maionese vegana, a Mostarda Premium , o suco de limão, a salsinha e cebolinha e tempere com sal e pimenta. Misture bem todos os ingredientes e leve à geladeira por pelo menos 2 horas antes e servir.

Coloque o Salpicão em uma travessa e decore com a batata palha.

Alimentos funcionais

Uma alimentação equilibrada e variada incluindo, diariamente, alimentos de todos os grupos na proporção correta já fornece propriedades funcionais naturais, sendo desnecessária a aquisição de produtos industrializados para este fim.

Vamos conhecer um pouco mais sobre as propriedades dos alimentos

® Betacaroteno: Antioxidante que diminui o risco de câncer e de doenças cardiovasculares

Fontes: Abóbora, cenoura, mamão, manga, damasco, espinafre, couve

® Licopeno: Antioxidante relacionado à diminuição do risco de câncer de próstata.

Fonte: Tomate

® Fibras: Redução do risco de câncer de intestino e dos níveis de colesterol sanguíneo.

Fontes: frutas, legumes e verduras em geral e cereais integrais.

® Flavonóides: Antioxidantes que diminuem o risco de câncer e de doenças cardiovasculares.

Fontes: Suco natural de uva, vinho tinto

® Isoflavonas: Redução dos níveis de colesterol sanguíneo e do risco de doenças cardiovasculares.

Fonte: Soja

® Ácido graxo ômega 3: Redução dos níveis de colesterol sanguíneo e do risco de doenças cardiovasculares.

Fontes: Peixes, óleos de peixe

® Pró – bióticos: Ajudam no equilíbrio da flora intestinal e inibem o crescimento de microorganismos patogênicos.

Fontes: Iogurtes, leite fermentado