Meio Ambiente

Edital para eleição de conselheiros do Cades Ipiranga

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ELEIÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE MEIO AMBIENTE, DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E CULTURA DE PAZ DA PREFEITURA REGIONAL IPIRANGA ONDE SERÃO ELEITOS OS CONSELHEIROS REPRESENTANTES DA SOCIEDADE CIVIL PARA A GESTÃO DE 2017 A 2019, DE ACORDO COM AS DISPOSIÇÕES DESTE EDITAL.

 

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ELEIÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE MEIO AMBIENTE, DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E CULTURA DE PAZ DA PREFEITURA REGIONAL IPIRANGA

Nos termos da Lei 14.887 de 15 de janeiro de 2009, Artigos 51 ao 55, ficam convocados os munícipes moradores ou trabalhadores da região administrativa da Prefeitura Regional Ipiranga para inscrição e participação na Eleição dos representantes da sociedade civil no Conselho Regional de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz da Prefeitura Regional Ipiranga, gestão 2017 a 2019, de acordo com as disposições deste Edital.

 

Título I – Da Realização da Eleição

  1. A Eleição dos representantes da sociedade civil no Conselho Regional de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz da Prefeitura Regional Ipiranga será realizada em 07 de outubro de 2017 na Prefeitura Regional Ipiranga, localizada na Rua Lino Coutinho, 444, Ipiranga, São Paulo, com início às 10h e término às 16h.
  2. Os munícipes que residam ou trabalhem na região administrada pela Prefeitura Regional Ipiranga, e que desejarem participar como eleitores na eleição dos representantes da sociedade civil no Conselho Regional de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz da Prefeitura Regional Ipiranga, deverão comparecer para votação no horário de 10h às 16h, com a apresentação de documento de identidade com foto e comprovante de endereço ou de trabalho.

 

Título II – Do Processo Eleitoral

  1. Os munícipes que desejarem ser candidatos, com direito a voto, na eleição dos representantes da sociedade civil no Conselho Regional de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz da Prefeitura Regional Ipiranga, deverão inscrever-se pessoalmente no período de 02 de agosto à 31 de agosto, das 8h às 17h, nos dias úteis, na Praça de Atendimento da Prefeitura Regional Ipiranga, Rua Lino Coutinho, 444 apresentando documento de identificação com foto, comprovante de endereço ou de trabalho, 01 foto 3×4 e apresentação de uma carta de intenções e propostas.
  2. A propaganda dos candidatos obedecerá à legislação eleitoral vigente, observado o princípio de respeito aos preceitos ambientais quanto à prevenção e proibição de poluição sonora, visual e geração de resíduos depositados por quaisquer propagandas nos logradouros públicos.
  3. Conforme a Lei 15.946 de 23 de dezembro de 2013, regulamentada pelo Decreto 56.021, de 31 de março de 2015, os conselhos de controle social deverão contar com a composição mínima de 50% (cinquenta por cento) de mulheres em todos os segmentos.
  4. Para a classificação do candidato como Titular ou Suplente deverá haver composição entre o número de votos e gênero.
  5. Os membros titulares e suplentes serão contabilizados separadamente de forma que as mulheres componham o mínimo de 50% do total de titulares e o mínimo de 50% do total de suplentes.
  6. Caso não haja número suficiente de mulheres eleitas ou indicadas para o preenchimento das suplências, as vagas remanescentes serão revertidas para o outro gênero.
  7. Não sendo alcançado o mínimo de 50% de inscrição de mulheres em relação ao número total de assentos em disputa, considerada a somatória de titularidade e suplência, o prazo para inscrição será reaberto uma vez por 15 (quinze) dias, do dia 04 a 18 de setembro.

7.1 Após a reabertura do prazo para inscrição, não sendo alcançado o mínimo de 50% de candidatura de mulheres, o processo eleitoral deverá seguir regularmente, revertendo-se as vagas remanescentes para o outro gênero, observada a ordem de classificação.

  1. Para os fins previstos na Lei 15.946, de 2013, regulamentada pelo Decreto 56.021, de 31 de março de 2015, deverá ser considerada a identidade de gênero autodeclarada, independentemente do que constar em documento ou registro público.
  2. Os candidatos classificados de 1º ao 8º lugares serão Conselheiros Titulares e do 9º ao 16º lugares serão Conselheiros Suplentes, conforme composição entre gênero e número de votos.
  3. A eleição será realizada através de processo eletrônico com programa desenvolvido pela PRODAM – Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município de São Paulo, e na impossibilidade do uso de equipamento eletrônico serão utilizadas cédulas eleitorais rubricadas pelo Presidente e mais um membro da Comissão Eleitoral.
  4. O eleitor devidamente cadastrado para a eleição poderá votar em1 (um) candidato assinalando o nome ou digitando o número do candidato de sua preferência.
  5. Caso a cédula seja rasurada, esteja ilegível ou com dizeres alheios ao pleito será anulada com anuência da maioria dos membros da Comissão Eleitoral.
  6. Caso o eleitor indique mais de 1 (um) candidato, o voto será anulado.
  7. Em caso de empate, haver-se-á por eleito o candidato mais idoso – Lei 4737 de 15/07/65 Art. 110.
  8. O eleitor deverá apresentar no momento da eleição o documento de identificação com foto e comprovante de endereço ou de trabalho.
  9. Será afixada no local de votação a lista dos candidatos ao pleito contendo o nome e o número de cada candidato, bem como a carta de intenções e propostas entregue no momento da inscrição. Nenhum outro material poderá ser afixado no local.
  10. Além dos componentes da Comissão Eleitoral, poderão ser convocados servidores da Prefeitura Municipal de São Paulo (PMSP) para trabalhar como mesários no dia da eleição. Seus nomes deverão constar na Ata de Eleição.
  11. A Comissão Eleitoral acompanhará o processo de votação e apuração dos votos.

 

Título III – Das candidaturas

  1. Somente poderão candidatar-se os cidadãos e cidadãs que atenderem aos seguintes requisitos:

1.1 Ser maior de 18 anos de idade, atestado por documento de identificação com foto.

1.2 Residir ou trabalhar na região administrativa da Prefeitura Regional Ipiranga, atestado por meio de comprovante de residência ou comprovante do local de trabalho.

  1. Os candidatos e candidatas deverão apresentar no ato da inscrição, original e cópia de:

2.1 Documento de identificação com foto;

2.2 Comprovante de residência ou local de trabalho devendo obrigatoriamente pertencer à região administrativa da Prefeitura Regional Ipiranga.

2.3 01 (uma) Foto 3×4 recente, não necessitando ser datada; e

2.4 Carta de intenções e propostas de trabalho em uma página de formato A-4 (sulfite) contendo sua identificação (Nome, experiências e propostas ou temas de interesse para discussão nas reuniões do Conselho).

Parágrafo único: a não apresentação da carta de intenções e propostas não invalidará sua candidatura, desde que sejam atendidas as demais exigências.

  1. A comprovação da entrega da documentação será feita através de protocolo de recebimento. O número de cada candidato será estabelecido em função da ordem de inscrição.
  2. Os candidatos, no ato da inscrição, deverão apresentar os documentos exigidos no item 2 do Título III deste Edital, exceção feita à fotografia (item 2.3.), ficando prejudicada a exibição de suas imagens, no caso de votação eletrônica.
  3. A candidatura poderá ser impugnada a qualquer tempo caso a documentação apresentada contenha alguma irregularidade comprovada.
  4. Após a publicação da impugnação no Diário Oficial da Cidade – DOC, o candidato terá prazo de 3 (três) dias úteis para apresentação de recurso à Comissão Eleitoral.

 

Título IV – Da Comissão Eleitoral

1 O processo eleitoral será coordenado pela Comissão Eleitoral designada através da Portaria nº 015/PR-IP/GAB/2017, cuja composição e atribuições foram publicadas no Diário Oficial da Cidade, página 62, sábado, 29 de julho de 2017.

 

Título V – Da divulgação dos candidatos eleitos

1.A relação dos votos e a classificação dos candidatos serão proclamadas ao final da apuração.

2.A Ata de Eleição será publicada no Diário Oficial da Cidade em até 10 dias úteis após as eleições.

 

Titulo VI – Da Posse

  1. A posse dos Conselheiros eleitos pela sociedade civil será realizada em até 30 dias após a eleição.

Curso: Resíduos Sólidos: da coleta à destinação final

Curso validado nº 026/2017 para promoção e progressão funcional.

A importância dos Resíduos Sólidos é antiga e foi formalizada somente em 2010, com a Política Nacional dos Resíduos Sólidos (BRASIL, 2010). De acordo com a Política Nacional de Educação Ambiental (1999), é de responsabilidade de todos os cidadãos qualquer mudança necessária para a preservação Ambiental e a questão dos resíduos está inserida neste contexto.
Porém, como mudar este cenário?
Para começar, é importante termos ideia da situação pela qual passa o Brasil, em termos de resíduos. Em dez anos, ocorreu aumento de cerca de 30% da produção de resíduos e praticamente metade destes foi para lixões e/ou aterros (ABRELPE, 2014), o que implica em riscos à Saúde e ao Meio Ambiente.
Além disto, cada brasileiro produz, em média, 1 quilo de resíduo por dia (AGÊNCIA BRASIL, 2015).
Somente após os cidadãos terem contato com estes dados, será possível a mudança de comportamento, atendendo um dos objetivos da política Nacional de Resíduos Sólidos, que é “a não geração, redução, reutilização, reciclagem e tratamento dos resíduos sólidos, bem como disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos”, que é um dos objetivos, também, do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos do Município de São Paulo (SÃO PAULO, 2014).
Desta forma, torna-se imprescindível que a UMAZPAZ, que é o Departamento de Educação Ambiental da SVMA, ofereça aos munícipes condições para que esta mudança comportamental ocorra, de modo a minimizar os efeitos insalubres da disposição inadequada de resíduos sólidos, como, por exemplo, as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, as inundações e as perdas de vida e de matérias, causados por esta situação.

Objetivo Geral
Oferecer condições aos participantes para que sejam capazes de minimizarem a produção de resíduos sólidos

Objetivos Específicos

Oferecer condições aos participantes para que sejam capazes de:
– compreender o problema ambiental causado pela disposição inadequada dos resíduos sólidos.
– conhecer as etapas da coleta seletiva e da disposição final dos resíduos sólidos.
– aplicar, no seu dia a dia, postura de diminuição de consumo e disposição adequada de resíduos sólidos.
– transformar-se em multiplicadores do conhecimento obtido no curso.

OBS.: O CERTIFICADO DO CURSO SERÁ FORNECIDO AOS PARTICIPANTES QUE OBTIVEREM:
• No mínimo 75% de presença no curso;
• No mínimo nota 7,0 (sete) no trabalho em grupo que será apresentado uma banca avaliadora formada por dois professores do curso.

Conteúdo:
1º dia – 1 de agosto
1. Orientações gerais sobre o curso.
Orientações para elaboração do trabalho em grupo, que será apresentado no final do curso.
2. Definição e tipos de Resíduos Sólidos

2º dia – 8 de agosto
1. Situação dos resíduos sólidos no mundo e no Brasil
2. Situação dos resíduos sólidos no município de São Paulo

3º dia – 15 de agosto
Tratamento e disposição final dos Resíduos Sólidos

4º dia – 22 de agosto
1. Legislação sobre resíduos sólidos no Brasil e no município de São Paulo
2. Programa de Educação Ambiental e Comunicação Social em resíduos sólidos (PEACS)

5º dia – 29 de agosto
Elaboração e implantação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos

6º dia – 5 de setembro
Impactos ambientais causados pela disposição inadequada dos resíduos sólidos

7º dia – 12 de setembro
Educação Ambiental no Brasil e no Mundo: histórico e legislação (Políticas Nacional, Estadual e Municipal)

8º dia – 19 de setembro
1. Visita a uma cooperativa de resíduos sólidos (metade da turma)
2. Compostagem (metade da turma)
Obs.: Enquanto metade da turma visita a Cooperativa, das 14h às 17h, a outra metade terá aula de compostagem,, das 14h às 17h.

9º dia – 26 de setembro
1. Visita a uma cooperativa de resíduos sólidos (metade da turma)
2. Compostagem (metade da turma)
Obs.: Inversão das turmas: Enquanto metade da turma (que teve aula de compostagem na aula anterior) visita a Cooperativa, das 14h às 17h, a outra metade (que foi à Cooperativa na aula anterior) terá aula de compostagem, das 14h às 17h.

10° dia – 3 de outubro
Mudança de comportamento e vida sustentável.

11º dia – 10 de outubro
Apresentação dos trabalhos (com banca avaliadora)

12º dia – 17 de outubro
Apresentação dos trabalhos (com banca avaliadora)

13º dia – 24 de outubro
Finalização do curso

Referências bibliográficas

AGÊNCIA BRASIL. Produção de lixo no país cresce 29% em 11 anos, mostra pesquisa. 27 jul 2015.
Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2015-07/producao-de-lixo-no-pais-cresce-29-em-11-anos-mostra-pesquisa-da-abrelpe
Acesso em: 24 ago 2015.
BRASIL. Presidência da República Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Política nacional de resíduos sólidos. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010.
SÃO PAULO (Cidade). Secretaria de Serviços. Plano de gestão integrada de resíduos sólidos da cidade de São Paulo. 2014.
Disponível em:
http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/servicos/arquivos/PGIRS-2014.pdf
Acesso em: 17 ago 2015.

Vagas: 80 (40 para funcionários da Prefeitura de São Paulo e 40 para o público em geral)
Seleção: por ordem de inscrição e análise da ficha de inscrição.

Facilitação:

Adão Luiz Castanheiro Martins – Engenheiro Agrônomo – Escola Municipal de Jardinagem (UMAPAZ 1) – DEA/UMAPAZ/SVMA.
Edison Terra Tomazi – Psicólogo com pós-graduação em Políticas Públicas pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, Gerente de Planejamento da AMLURB – Autoridade Municipal de Limpeza Urbana.
Jetro Menezes Cychinigff – Gestor Ambiental, Palestrante em diversas instituições, Diretor de Divisão Técnica da Divisão Técnica do Núcleo de Gestão Descentralizada – Centro-Oeste 1, da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente.
Marcelo Suster – Consultor da ECOUNIVERSO, Eng. de Materiais/UFSCar, com MBAs em Gestão Empresarial/FGV e Marketing/ESPM e Mestre em Tecnologia Ambiental/IPT.
Marcos Roberto Domingues de Oliveira – Gestor Ambiental, Palestrante Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS).
Mirna B. Salazar Camacho – Psicóloga, Assistente Técnico II da Divisão Técnica de Formação (UMAPAZ 3) – DEA/UMAPAZ/SVMA.
Ronaldo Malheiros Figueira – Geólogo – Coordenadoria Municipal de Defesa Civil.
Sergio Henrique Forini – Engenheiro Mecânico – Mestrado na área de Gerenciamento de Resíduos Sólidos – Departamento de Gestão Descentralizada (DGD)– SVMA.
Solange Papini – Bióloga – Supervisões de Vigilância em Saúde (SUVIS) Jabaquara-Vila Mariana.

Coordenação: Mirna Salazar Camacho e Ruth Weg
Público: pessoas que tenham interesse pelo tema

Dias:
1, 8, 15, 22 e 29 de agosto; 5, 12, 19, e 26 de setembro; 3, 10, 17, e 24 de outubro de 2017, terças-feiras.
Horário:
das 14h às 17h.
Local: Sede da UMAPAZ – Parque Ibirapuera. Av. Quarto Centenário, 1268.

Pedestres: Portão 7A.
Estacionamento: Portão 7 da Av. República do Líbano (Zona Azul).

 

Inscrições: aqui

Qualquer alteração na atividade será informada via e-mail aos inscritos.

Oficina de Introdução ao Diálogo

UMAPAZ comunica a abertura de inscrições para participação na Oficina de Introdução ao Diálogo. A oficina é pré-requisito aos interessados em participar do Grupo Experimental de Diálogo, que acontece às quintas-feiras, das 14h30 às 16h30, semanalmente, sob a coordenação e facilitação de Márcia Amélia Moura, docente da UMAPAZ.
Esta oficina visa apresentar a metodologia do Diálogo, na visão de David Bohm, abordando os principais conceitos que sustentam a sua prática, através de exposição e vivências.
A proposta, que integra o projeto “A Prática do Diálogo para o Fortalecimento das Redes de Convivência”, tem por objetivo a reflexão conjunta e a prática continuada do diálogo. Segundo Humberto Mariotti, que tem expressiva contribuição para a compreensão e disseminação da metodologia do diálogo no Brasil: “Diálogo, reflexão conjunta, observação cooperativa da experiência, é uma metodologia de conversação que visa melhorar a comunicação entre as pessoas e a produção de ideias novas e significados compartilhados. Ou posto de outra forma, é uma metodologia que permite que as pessoas pensem juntas e compartilhem os dados que surgem desta interação sem procurar analisá-los ou privilegiá-los de imediato”.

Público: 
pessoas interessadas em exercitar o diálogo, compartilhar significados, desenvolver a auto-observação e a capacidade de escuta. A Oficina destina-se ao público em geral, com qualquer nível de escolaridade.
Carga horária total: 06 horas
Vagas: 40 – Haverá SELEÇÃO entre os inscritos, conforme respostas às questões do formulário de inscrição.
Facilitação e Coordenação: Márcia Amélia Moura, Psicóloga, Educadora Ambiental, Especialização em Ecologia, Arte e Sustentabilidade e Designer em Sustentabilidade pelo Programa Gaia Education. Coordenadora e Facilitadora do Projeto: A Prática do Diálogo para o Fortalecimento das Redes de Convivência na UMAPAZ..

Dias: 10 e 17 de agosto de 2017, quintas-feiras.
Horário: das 14h30 às 17:30h.

Local: Sede da UMAPAZ – Parque Ibirapuera. Av. Quarto Centenário, 1268.
Pedestres: Portão 7A.
Estacionamento: Portão 7 da Av. República do Líbano (Zona Azul).

 

Inscrições aqui

MANHÃ CIENTÍFICA: Borboletando

Borboletando: Palestra e Observação em campo!

Conversa com o público infanto-juvenil sobre observação de borboletas nas áreas verdes da cidade de São Paulo. Quem e quantas são, o que fazem e onde estão esses seres tão coloridos que nos encantam?

Especialista: Dr. Gustavo de Mattos Accacio

Data: 03/06/2017

Horário: 10h

O Parque CienTec fica na Avenida Miguel Stéfano, 4.200,  Água Funda-SP.

CEP 04301-904.

O estacionamento situa-se em frente ao Zoológico.

O acesso pode ser feito pela entrada ao lado do estacionamento ou pela portaria principal.

Para quem vai de transporte público:
A 15 minutos da estação São Judas do Metrô, ônibus 4742-10, Jardim Clímax

ou, da estação Santos-Imigrantes, ônibus Jardim Zoológico.

Programa Conversações com o Secretário Gilberto Natalini

Neste episódio do Programa Conversações o tema é a cidade de São Paulo e os inúmeros desafios dessa complexa megalópole, no que diz respeito à sustentabilidade e à preservação do meio ambiente. O entrevista é o atual secretário do Verde e do Meio Ambiente Gilberto Natalini.

 

 

Avanços e desafios da Política Nacional de Resíduos Sólidos – Congresso Ecogerma 2017

 
O congresso Ecogerma, um dos eventos mais destacados do Brasil na área de Meio Ambiente, Sustentabilidade, Energia e Infraestrutura, enfatizará na edição de 2017 os avanços e desafios da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Organizado pela Câmara de Comércio e Industria Brasil-Alemanha (AHK São Paulo), por meio do seu Departamento de Meio Ambiente, Energias Renováveis e Eficiência Energética, a nona edição do evento, que será realizado no dia 18 de outubro, conta com o apoio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e patrocínio da Lanxess.

Desde sua primeira edição (2009), o evento, que propõe incentivar o diálogo e promover tecnologias ambientais, segue como uma plataforma de excelência para que empresas do setor, bem como órgãos do governo se aproximem, troquem experiências e fechem parcerias. Este ano, o evento abordará os avanços e desafios da Política Nacional de Resíduos Sólidos (dentre eles a logística reversa e economia circular), bem como casos de sucesso no Brasil.

Abaixo programação do Congresso:

09:00 Abertura
Nelson Pereira dos Reis, vice-presidente e diretor titular do departamento do meio ambiente (DMA) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP)
Julian Thomas, coordenador da Comissão de Sustentabilidade da Câmara de Comércio e Industria Brasil Alemanha, e Diretor Superintendente Hamburg Süd & Aliança Navegação e Logística
Consulado Geral da República Federal da Alemanha em São Paulo

09:30 Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) – avanços e desafios
Carlos Roberto Vieira da Silva Filho, diretor-executivo da ABRELPE (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais)

10:00 Gestão de resíduos sólidos na Alemanha – lições a serem compartilhadas com o Brasil
Dra. Christiane Pereira, coordenadora no Brasil do Departamento de Resíduos e Recursos Naturais da TU Braunschweig e do Centro de Pesquisa, Educação e Aplicação em Resíduos Urbanos (CREED)

10:30 Logística Reversa – da teoria à realidade dos acordos setoriais
Paulo Roberto Leite, presidente do Conselho de Logística Reversa do Brasil (CLRB)

11:00 Oportunidades e Desafios da economia circular no Brasil
Aldo Roberto Ometto, Professor da Universidade de São Paulo (USP) e Coordenador do Programa Pioneer University em Economia Circular da USP junto à Ellen MacArthur Foundation

11:30 Case Lanxess
Eliane Siviero, CEO da Lanxess Brasil

12:00 Debate

12:30 Pausa para almoço

14:00 Apresentação de cases de sucesso: 
Embraco
ES-fashion (tbc)*
Associação Brasileira de Embalagem de Aço (tbc)*

15:20 Debate

16:00 Cerimônia de Entrega Prêmio von Martius de Sustentabilidade

Tema: Avanços e desafios da Política Nacional de Resíduos Sólidos
Idioma: Português

Data: Quarta-feira, 18 de outubro de 2017
Horário: das 8h30 às 17h30
Local: Auditório da FIESP (Av. Paulista, 1313, São Paulo-SP)

Valor: Gratuito

Inscrições: 
Clique aqui e faça sua inscrição.

Observações:
Despesas com estacionamento correm por conta do participante.

Manual para Gestão de Resíduos Orgânicos nas Escolas

No final de 2015 a Morada da Floresta foi convidada pela CCAC, ISWA e Abrelpe para ser a consultora local de um projeto para desenvolver uma plataforma online para facilitar a comunicação entre as escolas para a troca de experiências relacionadas à compostagem e horta nas escolas, e entregar para as escolas um Manual para Gestão dos Resíduos Orgânicos nas Escolas.

Executamos o projeto Escolas Mais Orgânicas no primeiro semestre de 2016. Trabalhamos com 18 escolas da rede municipal de ensino de São Paulo. Durante 6 meses, realizamos encontros presencias mensais com professores e membros da coordenação das escolas e estimulamos a troca de experiências, informações e conhecimentos sobre compostagem e horta entre as escolas pela plataforma web.

Durante o projeto, aplicamos alguns questionários com nas escolas para gerar informações para a elaboração do Manual para Gestão dos Resíduos Orgânicos nas Escolas, desenvolvido por Marco Ricci (consultor técnico da ISWA). O projeto foi coordenado por Jiao Tang (ISWA) e supervisionado no Brasil por Gabriela Otero (Abrelpe).

Muito didático e completo, o Manual para Gestão de Resíduos Orgânicos nas Escolas foi cuidadosamente elaborado para facilitar a implementação e estimular a prática da compostagem no ambiente escolar.

Esse manual em forma de e-book é uma das entregas do projeto Escolas Mais Orgânicas realizado pela CCAC e ISWA. A Abrelpe foi a supervisora e a Morada da Floresta consultora e executora do projeto.

Mesmo que você não trabalhe em escola, vale compartilhar esse material com a escola dos seus filhos ou com amigos que trabalham em em instituições de ensino. Seguramente eles agradecerão a lembrança.

https://moradadafloresta.eco.br/category/projetos/escolas-mais-organicas/

Prêmio ANA 2017 recebe inscrições de boas práticas relacionadas a água

 

Inscrições vão até 31 de maio e podem ser realizadas pelo hotsite da premiação para as nove categorias em disputa. Vencedores vão ganhar viagem ao Fórum Mundial da Água de 2018, em Brasília, e o Troféu Prêmio ANA

 

O Prêmio ANA é uma ação da Agência Nacional de Águas que reconhece trabalhos os quais contribuem para a gestão e o uso sustentável dos recursos hídricos do País em nove categorias: Empresas de Micro e Pequeno Porte; Empresas de Médio e Grande Porte; Ensino; Governo; Imprensa – Impressos e Sites; Imprensa – Rádio; Imprensa – TV; Organizações Civis; e Pesquisa e Inovação Tecnológica. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas através do hotsite do Prêmio ANA (premio.ana.gov.br) até 31 de maio.

 

O concurso, que está na 6ª edição, também busca identificar ações que estimulem o combate à poluição e ao desperdício, além de apontar caminhos para assegurar água de boa qualidade e em quantidade suficiente para o desenvolvimento das atuais e futuras gerações. Como novidades, o Prêmio ANA 2017 terá duas categorias voltadas para empresas, sendo uma delas para micro e pequenas empresas e a outra para médias e grandes. Para a imprensa, que reunia todos os tipos de mídia numa só categoria, a disputa será entre impressos e sites, rádios e TV separadamente.

 

O Prêmio ANA 2017 terá uma Comissão Julgadora composta por membros externos à ANA e com notório saber na área de recursos hídricos, meio ambiente ou Jornalismo. Um representante da Agência presidirá o grupo, mas sem direito a voto. Os critérios de avaliação dos trabalhos levarão em consideração os seguintes aspectos: efetividade, impactos social e ambiental, potencial de difusão, adesão social, originalidade e sustentabilidade financeira (se aplicável). Para as categorias de imprensa, os critérios serão adaptados ao contexto jornalístico e a sustentabilidade financeira não será considerada.

 

A Comissão Julgadora selecionará três iniciativas finalistas e a vencedora de cada uma das nove categorias. Os vencedores serão conhecidos em solenidade de premiação marcada para 6 de dezembro de 2017 em local a ser definido. Os nove vencedores receberão um Troféu Prêmio ANA. Além disso, ganharão uma viagem para poderem apresentar seus trabalhos durante o 8º Fórum Mundial da Água – maior evento do mundo sobre recursos hídricos –, que acontecerá em Brasília de 18 a 23 de março de 2018.

 

Inscrições

 

Nesta edição do Prêmio ANA, as inscrições devem ser realizadas totalmente pelo hotsite e não serão aceitos materiais em meio físico, já que a Agência Nacional de Águas adota uma política de papel zero. Cada participante pode inscrever mais de uma iniciativa. Além disso, poderão ser apresentados trabalhos indicados por terceiros, desde que acompanhados de declaração assinada pelo indicado, concordando com a indicação e com o regulamento da premiação.

 

Cronograma

 

  • Inscrições: até 31 de maio de 2017;
  • Avaliação: 7 de agosto a 8 de setembro (1ª fase) e 16 a 20 de outubro de 2017 (2ª fase);
  • Comunicação aos finalistas:  30 de outubro a 3 de novembro de 2017;
  • Premiação: 6 de dezembro de 2017.

Consumo Responsável em Ação: Tecendo relações solidárias entre o campo e a cidade

O Instituto Kairós disponibiliza o livro Consumo Responsável em Ação: Tecendo relações solidárias entre o campo e a cidade”, escrito com a parceria de diversos parceiros da agroecologia, economia solidária, comércio justo e solidário e afins.

 

O livro parte de questionamentos sobre nosso atual padrão de produção, distribuição, comercialização e consumo, especialmente no campo da alimentação e traz a proposta do consumo responsável. Levando em conta desafios como o acesso ao alimento de qualidade e os limites do modelo convencional de abastecimento, são apresentadas práticas alternativas que aproximam consumidores e produtores (como os grupos de consumo responsável), os diálogos do tema com as políticas públicas e possíveis atuações de mobilização social nas redes, ruas e campos.

 

Os textos trazem experiências tanto do Instituto Kairós como de parceiros convidados envolvidos em movimentos e organizações que atuam no campo da agroecologia, economia solidária e temas correlatos: Rede Brasileira de Grupos de Consumo Responsável, RedeMoinho, SISCOS, Rede Ecológica, GiraSol e MUDA-SP.

 

A publicação é fruto de projeto executado pelo Kairós com a Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES/MT).

 

O livro está disponível para download gratuito no site do Instituto Kairós através do link a seguir

http://institutokairos.net/portfolio-items/consumo-responsavel-em-acao-tecendo-relacoes-solidarias-entre-o-campo-e-a-cidade/