Autor: Gilberto da Silva

Escrevo, às vezes com raiva, às vezes com medo, tudo que posso: notícias, histórias inventadas, poesias, resenhas, artigos em geral. Assim vou tocando em frente...

DIA MUNDIAL DA TIREOIDE -25 DE MAIO

úde

A tireoide é uma glândula de 12 a 20g , localizada no pescoço, anterior à traqueia. É responsável pela produção de hormônios que regulam vários sistemas do nosso corpo, desde o humor, o peso, a frequência cardíaca, a memória, o trânsito intestinal, além de participar da regulação dos ciclos menstruais e na fertilidade.

Quando a tireoide está alterada, ela pode tanto liberar uma quantidade insuficiente de hormônios (Hipotireoidismo) quanto produzi-los em excesso (Hipertireoidismo). Uma terceira condição que também é comum é o nódulo tireoideano.

O hipotireoidismo é a doença mais prevalente da tireoide, sendo que 18 milhões de brasileiros , ou 8,5% da população sofre com ele. O indivíduo pode apresentar diminuição da memória, cansaço excessivo, aumento de peso, ressecamento da pele , queda de cabelos, dores musculares e articulares , sonolência, constipação , aumento dos níveis de colesterol no sangue, depressão, entre outros sintomas.

Pode ocorrer em qualquer idade. Algumas crianças podem nascer com hipotireoidismo, que pode ser detectado no teste do pezinho que deve ser feito entre o terceiro e quinto dia de vida do bebê. Já o hipertireoidismo pode causar emagrecimento, palpitação , intestino solto, agitação, insônia, etc. Uma terceira doença também comum seria o nódulo da tireoide. Estima-se que 60% da população brasileira tenha nódulos na tireoide em algum momento da vida, porém apenas 5% são malignos.

Os problemas da tireoide não dependem de idade ou de sexo, podem acometer qualquer perfil de indivíduo, porém alguns grupos apresentam mais suscetibilidade como os idosos, indivíduos com histórico familiar e em mulheres.

O especialista mais indicado para avaliação dessas doenças é o endocrinologista . Na maioria dos casos, há vários sintomas simultâneos. Há a necessidade de ficar atento à presença de caroços, nódulos ou aumento do volume cervical.

O diagnóstico é feito através da dosagem no sangue dos hormônios tireoideanos, e quando o médico percebe alguma anormalidade na palpação da glândula tireoide, é necessário solicitar a ultrassonografia da tireoide, e dependendo do resultado , a punção do nódulo tireoideano, que é um exame de baixo custo e risco para o paciente.

O tratamento do hipotireoidismo é feito pela reposição do hormônio tiroxina que a glândula deixou de fabricar. Deve ser tomado durante toda a vida, e os resultados são muito bons.

No hipertireoidismo, o tratamento pode incluir medicamentos, iodo radioativo e cirurgia, dependendo da causa e características da doença. E os nódulos , em caso de malignidade, , o tratamento é cirúrgico, e dependendo do caso, há a necessidade de complementação com iodo radioativo.

É importante citar que a demora no diagnóstico e tratamento pode ocasionar complicações , como aumento da pressão arterial, arritmias cardíacas , insuficiência cardíaca, anemia, aumento do colesterol e raramente o coma .

Fonte: Jaqueline Pais, endocrinologista e Coordenadora da Clínica do Hospital Icaraí

CONTRA A COBRANÇA DE MENSALIDADE NAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR

CONTRA A COBRANÇA DE MENSALIDADE NAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR

O Artigo 206 da Constituição Federal, em seu inciso IV determina “gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais”, mas o governo federal não aceita que a universidade nos últimos anos se pintou de povo, como aponta a pesquisa da ANDIFES que 70,2% dos estudantes das Instituições Federais de Ensino Superior possui renda de menor igual à um salário mínimo e meio.

Dessa forma, querem agora ‘passar a boiada’ no ensino superior, depois de aprovarem o homeschooling na Câmara às pressas, querem aprovar na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC), enumerada 206, que institui a cobrança de mensalidade nas universidades públicas. Ainda que o texto proposto e o parecer favorável do relator, afirme que apenas os alunos mais abastados pagariam, nós da União Nacional dos Estudantes acreditamos que tal feito é a porta de entrada para o fim da universidade pública e gratuita. Temos convicção que o direito à uma educação pública, gratuita e de qualidade é inalienável! Não negociamos as nossas conquistas que levaram décadas para garantir 302 universidades públicas espalhadas pelo território brasileiro, das quais nos últimos 2 anos provaram de forma direta sua importância, foi visível o papel das universidades públicas e gratuitas no combate á COVID-19.

Essa PEC é mais uma prova de que Bolsonaro quer destruir a educação pública desde o ensino básico até o superior, e se coloca como inimigo número 1 da educação brasileira. A solução para os problemas presentes nas universidades públicas não é a cobrança de mensalidade nas universidades, mas sim um investimento potente do Estado nas mesmas. Afinal, são as Instituições Federais de Ensino Superior que concebem mais de 95% da pesquisa, ciência, inovação e tecnologia produzidas no país. É preciso retomar urgentemente o orçamento tirado do setor. Só com investimento em ciência, na escola e na universidade vamos conseguir retomar o crescimento do país. Investir na educação não é gasto, é o nosso desenvolvimento.

Diante disso, solicitamos aos parlamentares brasileiros que retirem urgentemente essa discussão de pauta. A cobrança de mensalidade nas universidades públicas não deve ser um ponto de discussão, a ampliação dos investimentos sim!

Tirem a mão das universidades públicas e gratuitas!

UNE – União Nacional dos Estudantes

Canja de Galinha

Receitas Mondial: Canja de Galinhana panela de pressão elétrica

Ingredientes400g de frango em cubos ou pedaços1 cenoura grande picada1/2 xícara de arroz cru.1 colher de sopa de cebola picada ou desidratada1 colher de sopa de alho picado ou triturado1 cubo de caldo de galinha ou em sachê1/2 colher de chá de colorau ou páprica1 pitada de nós moscadaSal, pimenta, ervas e cheiro verde ao seu gosto.
Modo de preparoNa panela de pressão elétrica, coloque todos os ingredientes.Acrescente 4 xícaras de água e dê uma leve mexida.Programe a sua panela em qualquer função de cozimento por 8min.Finalizado, retire a pressão lentamente e sirva com mais ervas ou queijo parmesão ralado ao seu gosto.
Rendimento: 8 a 10 porçõesTempo médio de preparo: até 30 minutosFonte: Receitas Mondial

“Dar Visibilidade ao Lúpus” :10/5 – Dia Mundial do Lúpus

Este ano, para as comemorações do Dia Mundial do Lúpus em 10 de maio, a World Lupus Federation escolheu como tema: “vamos tornar o lúpus visível” usando o poder das redes sociais para mostrar ao mundo as muitas faces do lúpus e o impacto desta doença autoimune debilitante.

Desde 2004, organizações em todo o mundo realizam atividades nessa data para aumentar a conscientização e educar o público sobre os sintomas e os efeitos do lúpus na saúde. Juntos, podemos fazer do lúpus uma prioridade internacional de saúde e garantir que as pessoas com lúpus em todo o mundo sejam diagnosticadas e tratadas com eficácia.

O lúpus é uma doença inflamatória crônica de origem autoimune, ou seja, o sistema imunológico não consegue diferenciar os agentes nocivos (vírus, bactérias, germes) dos tecidos saudáveis do corpo, criando auto anticorpos que atacam e destroem o tecido saudável. Esses auto anticorpos causam inflamação e dor e podem danificar praticamente qualquer parte do corpo, incluindo pele, coração, pulmões, rins e cérebro.

São reconhecidos quatro tipos principais de lúpus:

O lúpus eritematoso sistêmico (LES) é responsável por aproximadamente 70% de todos os casos de lúpus. Em aproximadamente metade deles, um órgão ou tecido importante do corpo, como coração, pulmões, rins ou cérebro, será afetado.

O lúpus cutâneo é responsável por aproximadamente 10% de todos os casos. Manifesta-se com manchas na pele, geralmente avermelhadas e principalmente nas áreas que ficam expostas à luz solar, como rosto, orelhas, colo (“V” do decote) e nos braços.

O lúpus induzido por medicamentos, responsável por cerca de 10% dos casos, é causado por altas doses de certos medicamentos. Os sintomas são semelhantes aos do lúpus sistêmico e geralmente diminuem quando o uso da substância que o provocou é interrompido.

O lúpus neonatal é uma condição rara em que os anticorpos da mãe afetam o feto. Ao nascer, o bebê pode apresentar erupção cutânea, problemas hepáticos ou contagem baixa de células sanguíneas, mas esses sintomas geralmente desaparecem completamente após seis meses, sem efeitos duradouros.

Sintomas:

– lesões de pele: as lesões mais características são lesões avermelhadas em maçãs do rosto e dorso do nariz;
– dor e inchaço, principalmente nas articulações das mãos;
– inflamação de pleura ou pericárdio (membranas que recobrem o pulmão e coração);
– inflamação no rim;
– alterações no sangue podem ocorrer em mais da metade dos casos: diminuição de glóbulos vermelhos (anemia), de glóbulos brancos (leucopenia), de linfócitos (linfopenia) ou de plaquetas (plaquetopenia);
– menos frequentemente observam-se inflamações no cérebro, causando convulsões, alterações do comportamento (psicose) ou do nível de consciência e até queixas sugestivas de comprometimento de nervos periféricos;
– inflamações de pequenos vasos (vasculites) podem causar lesões avermelhadas e dolorosas em palma de mãos, planta de pés, no céu da boca ou em membros;
– queixas de febre sem ter infecção, emagrecimento e fraqueza são comuns quando a doença está ativa;
– manifestações nos olhos, aumento do fígado, do baço e dos gânglios também podem ocorrer em fase ativa da doença.

Tratamento:

O tratamento do lúpus depende do tipo de manifestação apresentada por cada paciente devendo, portanto, ser individualizado. Seu objetivo é permitir o controle da atividade da doença, a minimização dos efeitos colaterais dos medicamentos e uma boa qualidade de vida aos seus portadores. O reumatologista é o especialista mais indicado para fazer o tratamento e o acompanhamento desses pacientes e, quando necessário, outros especialistas devem fazer o seguimento em conjunto.

Prevenção:

Evitar fatores que podem levar ao desencadeamento da atividade do lúpus, como o sol e outras formas de radiação ultravioleta; tratar as infecções; evitar o uso de estrógenos e de outras drogas; evitar a gravidez em fase ativa da doença e evitar o estresse, são algumas condutas que os pacientes devem observar, na medida do possível.

Informações adicionais:

– o lúpus não é contagioso, nem mesmo por contato sexual;
– o lúpus não é semelhante ou relacionado ao câncer;
– o lúpus é uma doença autoimune cujo tratamento pode incluir medicamentos imunossupressores que também são usados ​​na quimioterapia;
– o lúpus não é parecido ou relacionado ao HIV (vírus da imunodeficiência humana) ou AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida). No HIV ou AIDS, o sistema imunológico é pouco ativo; no lúpus, o sistema imunológico está hiperativo;
– o lúpus pode variar de leve a fatal e sempre deve ser tratado por um médico. Com cuidados médicos adequados, a maioria dos pacientes pode levar uma vida plena.

Fontes:

Blog da Saúde

Lupus Foundation of America

Sociedade Brasileira de Reumatologia

World Lupus Federation