Day: 2 de fevereiro de 2016

A arte da conversação

Sabe daquela angústia momentos antes de uma palestra, de um encontro, de uma reunião? Daquelas dúvidas imensas que tomam nossa cabeça antes de falar com uma pessoa de um nível hierárquico superior ao seu? Como se comportar, como falar o que você quer falar? São dúvidas que muitos comunicadores e especialistas em relações humanas sempre estão a dar suas opiniões. Mas neste momento em que um conhecido está próximo ao papa Francisco, pronto para falar de seu projeto para o Brasil, pensei nas palavras do mestre escritor e padre jesuíta espanhol Baltasar Grácian y Morales , autor de A Arte da Prudência ou Oráculo Manual e Arte de Prudência:

 

148. Possuir arte da conversação.
É o que revela ser uma pessoa verdadeira. Nenhuma atividade humana exige mais atenção por ser a mais comum. É aqui que ganhamos ou perdemos.
Requer siso escrever uma carta, que é a conversa refletida e escrita, e ainda mais conversar, pois a discrição é logo posta à prova. Os entendidos tomam pulso da alma baseados na linguagem, e baseado nisso um sábio disse: “Fale, e será conhecido”. Para alguns, a arte da conversação está em falar sem arte, deixando-a cair livremente, como a roupa. A ideia talvez seja válida quanto à conversa entre amigos. Mas, nos círculos mais elevados, a conversação deve ser mais formal, revelando a excelente substância da pessoa. Para que a conversa seja bem aceita, tem de se adaptar ao caráter e inteligência dos interlocutores. Não banque o censor de palavras- pois será tomado como um pedante gramático-, e muito menos o fiscal das opiniões- o que fará que seja evitado pelos demais, impedindo-o de se comunicar. Na conversa, a discrição é mais importante que a eloquência.

Confira na íntegra o depoimento de José Dirceu ao juiz Sérgio Moro

“O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, réu na Lava Jato, afirmou na última sexta-feira (29) que não vê razões para estar preso em regime fechado. “Eu não consigo aceitar a minha prisão, doutor Moro”, disse em depoimento ao juiz Sérgio Moro, que conduz ações da operação.

Dirceu falou por duas horas e 20 minutos e respondeu a perguntas de Moro, do Ministério Público, de advogados de outros réus e do criminalista que o representa, Roberto Podval —vídeos do depoimento foram anexados à ação nesta segunda-feira (o1).

Ele criticou a prisão ao reafirmar que colabora com a Justiça. “Eu estava prestando todas as informações, eu estava no regime aberto em Brasília, domiciliar, eu estou sempre à disposição da Justiça, eu vou assumir o que tiver que assumir”, disse Dirceu” – Folha de São Paulo.