Day: 5 de fevereiro de 2016

Mapa dos Caminhos – Desmatamento e Degradação Florestal

O Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces) da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP) é um espaço aberto de estudo, aprendizado, reflexão, inovação e de produção de conhecimento, composto por pessoas de formação multidisciplinar, engajadas e comprometidas, e com genuína vontade de transformar a sociedade.
A equipe do GVces passou 18 meses em campo analisando o cumprimento de condicionantes da usina de Belo Monte, e produziu análises em cinco áreas de atenção: saúde indígena, proteção territorial indígena, desmatamento e degradação florestal, deslocamentos compulsórios no meio rural e saneamento em Altamira.

O desmatamento indireto é um fenômeno comum associado a grandes obras de infraestrutura, em razão de aquecimento econômico, abertura de novas áreas produtivas e novas ocupações.

Para Belo Monte, esse risco não foi abordado de maneira estratégica pra todo o território, motivando apenas ações pontuais de apoio à fiscalização ambiental. Embora a condicionante correspondente tenha sido cumprida, as pressões sobre áreas protegidas, sobretudo na Terra do Meio, intensificaram-se.

Acesse a publicação abaixo, faça download, compartilhe!

degradacaoambiental

Ou clique aqui

 

Educação para a harmonia

vaticano

O valor da educação para a harmonia da pessoa. Foi este o tema central das palavras do Papa Francisco durante o encontro na tarde desta quarta-feira (03/02) no Vaticano, com a Fundação Pontifícia Scholas Occurentes, a rede internacional de escolas nascida na Argentina por vontade do então arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mário Bergoglio. Ela promove a formação através de sinergias entre desporto, ciência e tecnologia. O jogador Ronaldinho também apresentou algumas iniciativas.

Célio Turino e Silvana Bragatto, membro da RAiZ – Movimento Cidadanista participaram do encontro e estiveram com Papa Francisco plantando a semente da Cultura Viva em um projeto que vai beneficiar jovens de todo o mundo:

“Foi um encontro de simplicidade e audácia. Papa Francisco, mais uma vez, falou da importância da arte para uma mudança civilizatória. E saímos com resultados práticos e um convênio assinado, com previsão de 3 anos de duração inicial. Em resumo, nos comprometemos a:
a) realizar residências artístico-pedagógicas sobre a relação entre escolas e comunidades; b) realizar o primeiro encontro da harmonia “a arte do encontro”, que será um congresso mundial de arte-educação a ser realizado no Vaticano, provavelmente em maio de 2017; c) registro de 12 experiências emblemáticas (duas do Brasil e as demais de outros países da América Latina) em filme documentário ( a ser dirigido por Silvio Tendler, que também esteve presente no encontro de hoje) e livro. Além de seminário de imersão na cidade de Medellin, Colômbia, em maio de 2016; d) desenvolvimento, a partir de agora, de acordos com governos, universidades, empresas e entidades comunitárias para: 1) criação de Pontos de Encontro (semelhantes aos Pontos de Cultura) em todo o mundo, com orçamento mínimo e garantia de autonomia, protagonismo e empoderamento social; 2) Agentes Jovens de Cultura Cidadã – serviço-aprendizagem em atividades culturais, ambientais e comunitárias, a serem realizadas a partir dos Pontos de Encontro; 3) entornos criativos para novas pedagogias que cruzem arte/educação e comunidades.” declarou em seu Facebook, o historiador Célio Turino.

 

“Harmonia” é a palavra mais sublinhada pelo Papa Francisco, “porque – disse – quando se fala de educação, deve-se falar de toda a riqueza da pessoa humana. Antes de tudo o homem, que ele descubra a dignidade do amor. Em seguida, harmonia e criatividade, sublinhou o Papa Francisco.

 

Arte, desporto, cultura, música: todos eles veículos através dos  quais passa uma educação e uma formação para o homem contra qualquer exclusão, econômica, política, cultural. E o Papa Francisco fez referência às palavras de uma menina, dos seis jovens presentes vindos de Madrid. Ela disse: “Nos dizem sempre que nós, os jovens, somos o futuro, mas na realidade somos o presente, porque é hoje que devemos aprender os valores para depois vivê-los no futuro”.

E o Papa Francisco, tomando a palavra depois da apresentação de projetos e dos testemunhos dos jovens, fez o anúncio de dois eventos muito particulares: no dia 7 de maio uma encontro de boxe entre um católico e um muçulmano, em Las Vegas, e no dia 29 Maio, o “jogo da paz” no Estádio Olímpico de Roma.