Mês: julho 2022

1989 – O ano que mudou o mundo

O próxmo Giro da Vitrine tem o título: 1989 – o ano que mudou o mundo, além, é claro, de falarmos sobre 1989, vamos ter um super Papo em Alta com Madalena Carvalho entrevistando Fábio di Renzo sobre Comunicação Corporativa. E ficamos no suspense: será que o Homero Massuto sairá das profundezas do metaverso para aparecer no Giro da Vitrine 89?

O Giro terá um Papo em Alto sobre Comunicação Interna

Aspectos Gerais de uma Alimentação Saudável

O processo de nutrição é iniciado quando escolhemos os alimentos para a nossa refeição, os quais fornecerão energia e nutrientes para o bom funcionamento do organismo. Sendo assim, é necessário adotar uma alimentação  variada e equilibrada.

A alimentação das pessoas e o seu estilo de vida vêm mudando gradativamente com o passar dos anos, e estas mudanças têm sido as grandes responsáveis pelo aumento significativo de doenças associadas à má nutrição. 

Grande parte dessas doenças poderia ser evitada,  adotando-se alimentação e estilo de vida mais saudáveis!

Conceitos básicos de uma alimentação saudável:

  • Monte pratos bem coloridos. Combine as cores branco, vermelho, roxo, amarelo e verde dos alimentos.
  • Alimentos cozidos, grelhados e assados;
  • Consuma frutas, legumes e verduras de preferência crus;
  • Consuma cereais integrais;
  • Dê preferência a alimentos grelhados e cozidos; 
  • Alimente-se sempre com pequenas porções, isto é, ingerindo menor volume e menos calorias de cada vez; 
  • Utilize leite e derivados (iogurte, queijos) desnatados ou light; dê preferência às carnes magras; as leguminosas (feijões, ervilhas…) devem fazer parte do cardápio, pois contêm proteínas, ferro e fibras;
  • E não esqueça: Ao escolher sobremesas diet ou light, coma apenas uma porção, pois, em dobro pode significar o mesmo que comer um doce hipercalórico. 
  • Evite o consumo excessivo de doces, massas e frituras;
  • Faça 3 refeições (café da manhã, almoço e jantar) e 3 “lanches” leves (lanche entre o café da manhã e o almoço, lanche da tarde e ceia – após o jantar). 
  • Alimente-se sempre com pequenas quantidades, isto é, ingerindo menos calorias de cada vez. Assim a digestão fica mais fácil.

Cuidados na Compra de Alimentos

Escolha o supermercado pela higiene dos atendentes, organização e limpeza do ambiente e não apenas por vender alimentos mais baratos ou por ser mais próximo de casa. As medidas de higiene previnem a contaminação por germes que podem afetar a qualidade dos alimentos e provocar danos à saúde.

O que são alimentos perecíveis? 

Os alimentos perecíveis são aqueles que devem ser mantidos em condições especiais de temperatura para a sua conservação, pois pode ocorrer o desenvolvimento de germes se não forem guardados na temperatura recomendada pelo fabricante.

O que são alimentos não perecíveis?

Os alimentos não perecíveis são aqueles que possuem tempo de durabilidade longo e não precisam ser mantidos sob refrigeração, congelamento ou aquecimento. Podem ser armazenados à temperatura ambiente.

O que deve ser observado na escolha dos vegetais? 

Ao escolher os vegetais, observe: cor, aroma, grau de maturação (característico de cada espécie), frescor e integridade. Evite apalpar, apertar, quebrar talos, pois esta prática causa danos aos vegetais, facilitando o apodrecimento.

A cor dos alimentos, aparência e cheiro são fatores que precisam ser observados. Evite produtos amassados, folhas murchas ou secas. 

Ao fazer as suas compras, deixe para o fim os alimentos que necessitam de refrigeração, evitando que se estraguem.

A importância de consumir alimentos de época (safra):

Cada espécie ou variedade de planta tem preferência por um determinado clima e tem sua produção em uma estação climática mais favorável ao seu bom desenvolvimento. Consequentemente a qualidade de seus frutos (ou legumes), folhas e raízes, dos quais nos alimentamos, são muito melhores. A quantidade produzida também é bem maior.

Alimentos de época são:

  • Mais saudáveis;
  • Mais baratos;
  • Mais coloridos;
  • Mais suculentos;
  • Mais naturais;
  • Mais nutritivos;
  • Mais duráveis;

Higiene de Frutas e Verduras:

  • Escolha uma a uma, descartando as estragadas;
  • Lave em jato de água retirando os resíduos com as mãos;
  • Desinfete Mergulhando em solução clorada por 15 a 20 minutos ou em solução com vinagre;
  • Enxágüe novamente.

PANC: o que são e quais seus benefícios?

Horta urbana da unidade Granja Viana da Rede de Hospitais São Camilo SP
Divulgação

De Ora pro Nóbis à banana verde, conheça os alimentos que podem tornar as refeições mais saudáveis e diversificadas

Manter uma alimentação equilibrada está entre os principais fatores que podem prevenir doenças e ampliar a qualidade de vida da população em todas as idades. Isso implica, muitas vezes, em mudança de hábitos. Entre os desafios para tornar as refeições mais saudáveis, o estilo de vida atual, sobretudo para quem vive nas grandes cidades e, até mesmo, a falta de uma orientação adequada podem interferir nesse processo. 

Segundo a nutricionista da Rede de Hospitais São Camilo SP Fernanda Carvalho Nunes da Silva, incluir alimentos in natura no dia a dia pode fazer muita diferença nesta equação, como no caso das PANC (Plantas Alimentícias Não Convencionais), grupo composto por diversas espécies com propriedades distintas, tendo em comum a versatilidade para compor receitas e enriquecer as refeições. 

Ela explica que, embora sejam classificadas como “não convencionais”, algumas espécies do grupo são bastante comuns em determinadas regiões do país, como no caso da Ora pro Nobis para os mineiros, ou do Jambu para os paraenses. Dessa forma, ao promover as PANC e a importância do seu consumo, além dos inúmeros benefícios nutricionais, também são disseminados os valores culturais de cada região, trazendo mais diversidade ao prato dos brasileiros. 

Fernanda ainda destaca que as PANC criam barreiras naturais para se protegerem de insetos e patógenos, que são formadas por compostos bioativos benéficos para a saúde. “Muitos desses compostos possuem função antioxidante, pois protegem as nossas células dos danos causados pelos radicais livres. Além disso atuam como anti-inflamatórios, retardam o processo de envelhecimento e tem efeitos protetores ao nosso organismo”, completa. 

A especialista, que também é responsável pela horta urbana criada e mantida pelo Hospital São Camilo de São Paulo, na unidade Granja Viana, cita algumas das principais plantas que podem tornar as refeições mais saudáveis e equilibradas. “Essas plantas são, muitas vezes, espontâneas. Ou seja, nascem nos parques, nas calçadas e nos quintais de casa sem ter sido plantadas. Porém seu cultivo é possível e bastante simples”, frisa. Confira! 

PANC para cultivar em casa 

Guasca (Picão branco) 

Possui teores altos de sais minerais como cálcio, fósforo, potássio e magnésio, além de fibras, proteínas e compostos antioxidantes. Ajuda a proteger os rins, o fígado, o coração, além de regular a pressão. A nutricionista cita que a planta pode ser desidratada e usada como tempero seco. “Na unidade Granja Viana, por exemplo, utilizamos nas preparações hipossódicas porque acentua o sabor de sal das preparações”.

Beldroega 

É rica em fibras, cálcio, vitamina C, proteínas, tem altos teores ômega- 3 e pode ser usada principalmente na forma crua, em saladas. Fernanda recomenda incluir a Beldroega picada para dar crocância, mas também pode ser usada em caldos, sopas, bolões e pratos cozidos. 

Ora pro nóbis 

É uma folha delicada que cozinha rapidamente. Pode soltar baba se picada muito fina. Rica em cálcio, ferro, magnésio e vitamina A, além de ser uma excelente fonte de proteínas e fibras solúveis e insolúveis. Pode ser usada crua em pequena quantidade devido ao oxalato presente, ou cozida de forma breve. A nutricionista destaca que é possível, ainda, bater a folha crua com água, formando um gel que poderá ser utilizado como substituto da clara do ovo em massas e pães. 

A especialista ainda destaca opções como a Nirá (semelhante à cebolinha verde), a taioba e o peixinho (que recebeu este nome devido ao seu sabor, que lembra o peixe). E para pessoas que desejam inovar e incrementar seus pratos, há opções de PANC totalmente inusitadas, mas que são igualmente ricas em nutrientes. 

“A banana verde, por exemplo, é uma fonte de prebióticos que auxiliam na saúde intestinal. Pode ser usada em preparações cuja base é batata, como sopas e cremes por exemplo, substituindo este ingrediente trazendo bastante sabor, uma ótima textura além de diminuir o índice glicêmico das refeições, indicado para diabéticos por exemplo”. 

Além da banana, a Grumixama (cereja brasileira), rica em antocianinas; e o Cará Moela, fonte de energia, são mais alguns exemplos de como é possível ampliar o consumo de nutrientes de forma criativa e diferente. A especialista indica a Grumixama para fazer geleias, por exemplo, enquanto o Cará Moela pode ser utilizado para caldo verde ou até mesmo pães.

“As PANC podem promover uma mudança no olhar para a comida, pois nos possibilita descobrir sabores e realmente investir em nossa saúde por meio de receitas simples e ingredientes acessíveis”, finaliza.