poesia

Concordância


O sujeito é simples
um elemento bom,
objeto direto de todos os negócios.
Não leva o anteposto
feito concreto, parado, imóvel,
sujeitos resumidos por tudo, nada, ninguém.
Unidos ou infinitos a espera de um artigo qualquer, ou simplesmente unidos por nem, ninguém.
O coletivo, somente alguns sujeitos, um e outro, nem e outro,
concordando ou não unidos ou desfeitos.
Simples sujeito.

ilustração: Nina Rocha

Paulo Pobre

Paulo pobre

Paulo, pobre, preto

Pedreiro, pobre

Pedindo pão, pinga

Paulo patriota

Pagando promessa.

 

Paulo, pobre, pacato

preto, pedreiro

Pagando promessa

Pedindo pão, pinga.

 

Paulo pintor parado

Ponto pequeno,

Proletariado.

 

Paulo passado

Prometendo pagar

Preces, pensamento

Pular, pecar.

 

Perdendo poder

Patriotismo

Perdendo pátria

Pronto pra prisão.

 

Pedindo perdão

Perigo, procedente

Piegas

Pedindo passagem

Pulando ponte

 

Paulo pagando

Prometendo pagar

Pecando

 

Paulo procedente piauiense

Ponto populacional paulistano

Passando piche

Pintando porta

Paulo pirado

Perdido.

Gilberto da Silva

Guerrilheiro



Guerrilheiro

Era uma saudação, saudade…
Uma imitação, vontade…
A exata e humana vontade de lutar.
Era apenas um grito, ou uma vontade?
Era talvez a extrema coragem perdida num campus
E no campo, a enxada, o voto e a coragem retomada,
Para tudo, ou quem sabe, para nada.
Quem sabe, num canto da história,
Num curso de um rio, no correr das águas de uma fonte,
Criávamos independência ou simplesmente resignação?
Tempo em que teciam-se guerrilhas e vestíamos fantasias.

Poesia e fotografia de Gilberto da Silva