Day: 5 de outubro de 2015

Jornal pratica a Mentira Difusa

Ao ler a manchete do UOL, nessa segunda, às 14h00, intitulada “EUA, Japão e mais dez países fecham o maior acordo comercial regional” com o chapéu “O Brasil está fora” corri para saber de mais uma cagada do governo brasileiro. Mais eis que a leitura atenta leva ao entendimento que o acordo é de países do Pacífico.  Pelo que eu entendo de geografia, o Brasil não faz parte do Pacífico e sim é banhado pelas águas do Atlântico! Claro que esta matéria serve de gozo para internautas sedentos de esgoto.

O que o jornal faz é praticar a manipulação mais tacanha praticando a Mentira Difusa que á a publicação de informação falsa com o objetivo de formar uma opinião desfavorável ao governo brasileiro.  A matéria é um laudatório das perdas que o Brasil poderá ter com este tratado por não estar incluído nele. Abordagem tendenciosa é pouco!

Mudanças climáticas e redução de riscos de desastres no Brasil: o papel e os desafios da comunicação

mudancasclima

A Cásper Líbero recebe autoridades, especialistas e profissionais para o evento “Mudanças climáticas e redução de riscos de desastres no Brasil: o papel e os desafios da comunicação”. O encontro é uma oportunidade para os profissionais de comunicação (jornalistas, assessores de imprensa e comunicação, relações públicas, publicitários, documentaristas) fomentarem a troca de informações e boas práticas no campo da comunicação de riscos.

Segundo o Escritório das Nações Unidas para a Redução de Riscos de Desastres (UNISDR), entre 1992 e 2012, desastres como enchentes, inundações, secas, terremotos e tempestades afetaram cerca de 4,5 bilhões de pessoas, provocando 1,3 milhão de mortes e prejuízos de 2 trilhões de dólares. Esses desastres, na sua maioria associados às mudanças climáticas, estão se tornando cada vez mais intensos e frequentes. Por isso, falar da redução de risco de desastres (RRD) é muito mais do que um conceito acadêmico ou uma terminologia técnica, é falar sobre os numerosos esforços para preparar as sociedades no enfrentamento desses riscos.

Confira a programação:

8/10 (Quinta)

19h Mesa de Abertura

Carlos Costa (Diretor da Faculdade Cásper Líbero)

Gilberto Occhi (Ministro da Integração Nacional)

José Roberto Rodrigues (Secretário Chefe da Casa Militar e Coordenador da Defesa Civil do Estado de São Paulo)

 

20h30 Conferência de Abertura

Mudanças Climáticas e Redução de Riscos de Desastres na América Latina, com Osvaldo Luiz Leal de Moraes – Diretor do Cemaden

 

9/10 (Sexta, manhã)

8h30 Mesa-redonda – Redução de Riscos de Desastres na América Latina sob a luz do Marco de Ação de Sendai

Adriano Pereira Júnior (Secretário Nacional da Defesa Civil)

Marcos Lopes (Assessor de Programas de Cooperação Internacional)

José Roberto Rodrigues de Oliveira (Secretário Chefe da Casa Militar e Coordenador da Defesa Civil do Estado de São Paulo)

Moderador: Pedro Ortiz (Faculdade Cásper Líbero)

 

10h30 Mesa-redonda – Redução de Riscos de Desastres: o papel da ciência e da academia

Fernando José Gomes Landgraf (Diretor Presidente IPT)

Cláudio José Ferreira (Coordenador do Grupo de Pesquisa “Gestão de Riscos e Desastres relacionados a Eventos Naturais” do IG)

Edesio Jungles (Diretor Ceped/UFSC)

Hugo Yoshizki (Diretor Ceped/USP)

Moderador: Roberto Chiachiri (Faculdade Cásper Líbero)

 

9/10 (Sexta, tarde)

 

14h Mesa-redonda – Da cobertura dos riscos à cobertura dos desastres: da pauta visível à invisível

Cintia Pereira Torres (Comunicação da Defesa Civil de São Paulo)

Maria Rosário Orquiza (Assessora de Comunicação do Cemaden)

João Garcia (Assessor de Comunicação IPT)

Franz Vacek (Superintendente de Jornalismo e Esporte da RedeTV!)

Rodolfo Gamberini (TV Gazeta)

Moderador: Anderson Scardoelli (Comunique-se)

 

16h às 19h Workshop

RRD e mudanças climáticas: onde estão as pautas?

Da cobertura dos riscos à cobertura dos desastres – da pauta visível à invisível

Sarah Cartagena (Pesquisadora e Consultora/Santa Catarina)

Rita de Cássia Dutra (Consultora Lutheran World Relief e USAID)

 

Conhecimento e ciência como pauta

Ricardo Alexino (Professor da ECA/USP)

Cilene Victor (Faculdade Cásper Líbero)

 

Saúde e qualidade de vida: indicadores invisíveis

Paola Liguori (Relações Institucionais / Saúde e Sustentabilidade)

Helena Jacob (Faculdade Cásper Líbero)

Público

Jornalistas, assessores de imprensa e comunicação, relações públicas, publicitários, documentaristas, especialistas em risco, agentes e profissionais de defesa e proteção civil, formuladores de políticas públicas em RRD e mudanças climáticas, representantes do setor privado, pesquisadores e acadêmicos.

Inscrições: é necessário que você envie, previamente, um e-mail com seu nome, dia e horário de interesse, RG e instituição acadêmica a que está vinculado para eventos@fcl.com.br. Feito isto, aguarde a confirmação de sua inscrição.

Informações gerais

8/10 – Teatro Cásper Líbero / 9/10 – Sala Aloysio Biondi
Data

8 e 9 de outubro de 2015

Horários

Conforme a programação

Refugiados sírios assistem a jogo no Pacaembu

2015-10-01-sirios-HB12

Torcida síria assiste jogo no estádio do Pacaembu – Heloisa Ballarini / SECOM

O presidente Modesto Roma reclamou que não quer jogar mais no Pacaembu e um dos motivos alegados é de que a prefeitura disponibiliza muitos ingressos gratuitos. E foi dentro dessa ideia de gratuidade que a parceria entre a Prefeitura de São Paulo, o Santos Futebol Clube e a ONG Oasis Solidário possibilitou que cerca de cem sírios acompanhassem partida do time contra o Figueirense na última quinta-feira (2)….

 

Um dos principais problemas do Pacaembu é o número de gratuidades concedidas por conta de lei municipal. “Foram mais de 3 mil gratuidades contra o Figueirense. Todo mundo entra de graça. Só não tem lugar para quem paga o aluguel. Não tinha camarote para a diretoria do Santos. Assisti, com muito prazer, ao jogo na torcida. O local que deram para a diretoria é tão pequeno que você tem que entrar de quatro”, reclamou Modesto (ver blog do Perroni)

 

Nossos irmãos sírios viram uma vitória espetacular do alvinegro praiano contra o time catarinense!A Prefeitura disponibilizou dois ônibus para o transporte dos participantes até o Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, localizado na zona oeste da cidade.

Alckmin deixa São Paulo sem Água e Ganha Premio – O Coletivo de Luta pela Água não aceita este absurdo

coletivoagua

Ato Público na terça 13 de outubro Praça do Patriarca

(mesmo dia que Alckmin vai receber o prêmio em Brasília)

Quem mora em São Paulo e cidades vizinhas fica sem água todos os dias por muitas horas. Os que moram mais longe e nos lugares mais altos chegam a ficar vários dias com as torneiras secas.

Apesar disso a Câmara dos Deputados, por indicação de um deputado do PSDB, escolheu Alckmin para receber o Premio Lucio Costa “em virtude do trabalho desenvolvido à frente da Sabesp e da Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos”.

Todos apontam o governador do Estado como principal responsável pela crise de falta de água. É criticado pelo Tribunal de Contas, pelos Promotores de Justiça e pela Agência Nacional de Águas. Com certeza é a pessoa que menos merece este premio.

Os rios estão poluídos porque o governo não trata o esgoto, a Sabesp perde um em cada três litros de água que produz e não fizeram as obras que teriam evitado todo este sofrimento para a população.

Exigimos o cancelamento desta premiação absurda. E que o governador Geraldo Alckmin tome as providências para melhorar o abastecimento de água do povo de São Paulo.

Todos à Praça do Patriarca dia 13 a partir das 16 horas

Haverá apresentação teatral, aula pública, entre outras atrações.