Mês: setembro 2015

Casa de Cultura Chico Science apresenta espetáculo teatral

©SilviaMachado/Alvorada

©SilviaMachado/Alvorada

 

Acontece nesse dia 03 de outubro, sábado, às 15h, na Casa de Cultura Chico Science que fica na Rua Abagiba, 20 – Moinho Velho – Ipiranga, o espetáculo ALVORADA.

O espetáculo Alvorada parte da linguagem das máscaras expressivas e tem como inspiração dramatúrgica canções da música popular brasileira que revelam histórias de amor. O centro de Pesquisa da Máscara busca neste trabalho aprofundar sua pesquisa de utilização da máscara em cena e sua intensa relação com os outros elementos: cenário, figurino e trilha sonora.

Calcado no jogo das personagens presentes em cena, o grupo criou um enredo que aponta para diversas facetas de um relacionamento amoroso. Os quadros apresentados seguem uma estrutura não linear e fazem alusão aos momentos vividos durante toda a relação. As formas abstratas que compõem o cenário são manipuladas pelos atores a partir de uma dinâmica que as transforma em novos objetos e cria diferentes ambientes.

Equipe:

iluminação

Fernando Azevedo

 

coreografia

Robson Cabral

 

criação e confecção de máscaras

Fernando Martins e Naiara Bastos

 

projeto gráfico

Gabriela Mühlbach e Alex Koti

 

produção

Aline Grisa

direção

Luciana Viacava

 

elenco

Eddy Stefani, Fernando Martins e

Naiara Bastos

 

cenário

Fernando Martins

 

figurino

Carolina Sudati

 

trilha

Jeferson Lima

©SilviaMachado/Alvorada

©SilviaMachado/Alvorada

 

Serviço

Espetáculo Teatral Alvorada
Dia 03 de outubro de 2015
Casa de Cultura Chico Science
Rua Abagiba, 20 – Moinho Velho
Fone: 2969-7066

 

Anúncios

Um Adeus ao Neruda

Em 23 de setembro de 1973, morria em Santiago o poeta Ricardo Neftalí Reyes Basoalto, mais conhecido como Pablo Neruda.  Morreu apenas alguns dias após o golpe militar que depusera da presidência do país o seu amigo Salvador Allende, em 11 de setembro.

 

Pablo-Neruda

 

 

(Lentísimo)

LA tarde sobre los tejados
cae
y cae…
Quién le dio para que viniera
alas de ave?

Y este silencio que lo llena
todo,
desde qué país de astros
se vino solo?

Y por qué esta brurna
-plúmula trémula-
beso de lluvia
-sensitiva-

cayó en silencio -y para siempre-
sobre mi vida?

 

Dia da árvore

CPb12-YW8AAGosD

Velhas Árvores

Olha estas velhas árvores, mais belas
Do que as árvores novas, mais amigas:
Tanto mais belas quanto mais antigas,
Vencedoras da idade e das procelas…

O homem, a fera, e o inseto, à sombra delas
Vivem, livres de fomes e fadigas;
E em seus galhos abrigam-se as cantigas
E os amores das aves tagarelas.

Não choremos, amigo, a mocidade!
Envelheçamos rindo! envelheçamos
Como as árvores fortes envelhecem:

Na glória da alegria e da bondade,
Agasalhando os pássaros nos ramos,
Dando sombra e consolo aos que padecem!

Olavo Bilac, in “Poesias”

Cades Ipiranga

logocadesverde_180_170

Por Gilberto da Silva

Cades Ipiranga

O Conselho Regional de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz da subprefeitura Ipiranga (Cades –IP) tem  novos conselheiros representantes da sociedade civil. No dia 31 de maio foi realizada a eleição dos Conselheiros da Sociedade Civil  e eleitos 8 candidatos titulares e 3 suplentes.

Novos conselheiros

Os indicados tomaram posse do cargo no dia 16 de junho. Os conselheiros titulares são: José Carlos Oliveira (Casé), Thainá da Silva Darri, José João Rodrigues Sá; Marcelo Borges Leal, Nelson da Silva Junior, Denival Cardoso de Andrade, Regina Foge Vicente e Douglas Cavalcanti Ripardo.  Também participam os suplentes: Alexandre Antunes, Ariovaldo da Silva e Diego Macedo de Lunas.

Mescla

A nova composição mescla pessoas que já conhecem o funcionamento do conselho, tais como o Casé, o nosso amigo Denival e o Doutor Nelson da Silva  com a chegada de novos integrantes que demonstram vontade de se dedicar ao meio ambiente e fazer muita coisa pela região.

Bom trabalho

Desejamos aos novos integrantes do Cades que eles tenham muito sucesso na nova empreitada. Esperamos que eles deem quórum às reuniões, fato que não vinha acontecendo no último ano e que possam de forma harmoniosa abrir as reuniões para a participação da população. Não dá para contar apenas com as iniciativas do poder público que deseja apoio ao Plano Diretor, aos Planos regionais e de metas. A sociedade civil deve ajudar no fomento de culturas de sustentabilidade, no apoio de ações públicas ou privadas para a educação ambiental (que tal uma boa campanha sobre a questão do lixo?) e para atitudes de conservação e práticas de cultura de paz.

Desafio

Não é tarefa fácil e não adianta contar com muito apoio do poder público,  mas é preciso perseverar no exercício da democracia, na educação para a cidadania e no convívio entre setores diferentes da sociedade. É um grande desafio, pois sabemos o quanto ainda as questões ambientais são ignoradas tanto pelo poder público como por parte da população que diante de outras demandas mais imediatas trata com desprezo as ações de sustentabilidade.

Dia Mundial Sem Carro

No dia 22 de setembro, em cidades do mundo todo, são realizadas atividades em defesa do meio ambiente e da qualidade de vida nas cidades, no que passou a ser conhecido como Dia Mundial Sem Carro.

O objetivo principal do Dia Mundial Sem Carro é estimular uma reflexão sobre o uso excessivo do automóvel, além de propor às pessoas que dirigem todos os dias que revejam a dependência que criaram em relação ao carro ou moto. A idéia é que essas pessoas experimentem, pelo menos nesse dia, formas alternativas de mobilidade, descobrindo que é possível se locomover pela cidade sem usar o automóvel e que há vida além do para-brisa.

 

 

 

Mobilidade: seja você a mudança na cidade

 

Com esse tema, a Semana da Mobilidade – 2015, evento anual promovido entre 18 e 25 de setembro, pretende mostrar a mudança de postura de toda a sociedade paulistana no esforço para a redução de acidentes e por uma mobilidade urbana sustentável, segura e acessível que priorize o uso democrático do sistema viário pelos seus diversos atores – pedestres, ciclistas, motociclistas e motoristas/passageiros.

 

Sob a égide do conceito de Mobilidade Urbana Sustentável, está a prioridade à circulação dos pedestres e ciclistas em face da estrutura viária historicamente voltada à circulação de automóveis (transporte individual motorizado). Está, também, a necessidade de se priorizar e investir no transporte público coletivo.

 

Priorizar o deslocamento seguro dos mais vulneráveis no trânsito – que são, respectivamente, os pedestres e ciclistas (locomoção não motorizada) – e zelar pelo interesse da coletividade é justamente o que a Prefeitura da cidade de São Paulo, por meio da sua secretaria de Transportes, da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e da São Paulo Transporte (SPTrans), vem fazendo. Por isso, desde 2013, temos acompanhado e usufruído do investimento robusto na expansão das faixas exclusivas de ônibus e das ciclovias. Hoje, são mais de 480 km de faixas exclusivas implantadas e 356 km de estrutura cicloviária existente.

 

Assim, acreditamos, o Poder Público está ajudando a construir um novo paradigma de Mobilidade para a metrópole paulistana.

 

Prevista pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a Semana da Mobilidade é uma iniciativa dos órgãos que compõem o Sistema Nacional de Trânsito, do qual São Paulo, que sedia a empresa de trânsito mais antiga do País, faz parte.

 

No interior de São Paulo, programa premiado substitui automóveis e motos por bicicletas

 

Concessionária de água e esgoto promove o uso da bike entre seus funcionários e recebe o Prêmio Sustentabilidade do SINDCON

 

No dia 22 de setembro, em cidades de todo o mundo são realizadas atividades que promovem a preservação do meio ambiente e a defesa da qualidade de vida nos grandes centros urbanos a data ficou conhecida como O Dia Mundial Sem Carro.

 

Em Guará, cidade localizada no interior de São Paulo, uma iniciativa se destacou ao desenvolver um projeto, que inclusive ganhou o Prêmio Sustentabilidade promovido pelo Sindcon – Sindicato Nacional das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto, pela inovação que a iniciativa apresentava.

 

O projeto em questão substituiu por bicicletas os veículos da empresa que faziam serviços como medições, inspeções, atendimentos aos usuários, verificações de leitura, entrega de notificações e controle de qualidade da água e esgoto.

 

O Programa Frota Ideal da Concessionária Águas de Guará, foi premiado na categoria institucional. O resultado foi um aumento das leituras realizadas por dia e uma economia de 50% do combustível consumido. Outros benefícios foram a redução no consumo de recursos naturais e da emissão de gases poluentes, além da autonomia para equipes operacionais, agilidade e eficiência na prestação dos serviços, isso sem falar na maior empatia da comunidade pelos colaboradores da empresa e da própria concessionária. Outro benefício proporcionado pelo programa foi a melhoria dos indicadores de saúde entre os colaborares.

 

 

UM DIA SEM CARRO NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO
No próximo domingo, dia 20, será realizada a 28ª edição do UM DIA SEM CARRO, uma iniciativa global que convida toda a sociedade a deixar o automóvel particular na garagem. O evento contará com três atividades que serão realizadas no Aterro do Flamengo, a partir das 8h: corrida solidária, caminhada e passeio ciclístico.

 

As ações fazem parte da Semana Nacional de Trânsito e do Dia Internacional da Paz. O percurso de 12 km começa no Monumento aos Pracinhas e segue até o Mourisco, passando pelo Aterro e Enseada de Botafogo, retornando pela orla até a arena “Um Dia Sem Carro”, que estará situada no Monumento aos Mortos da 2ª Guerra Mundial.

 

A iniciativa conta com patrocínio e apoio do MetrôRio e do Instituto Invepar e é realizada pela Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro (FECIERJ). A prefeitura Municipal do Rio de Janeiro também se destaca entre as apoiadoras do evento.

 

Serviço: UM DIA SEM CARRO

 

Data: 20 de setembro
Duração: aproximadamente 4 horas (todo o evento)
Local de Concentração: Monumento aos Pracinhas – Avenida Infante Dom Henrique 85, (Aterro do Flamengo) Rio de Janeiro

Horário da concentração: 7h (corrida e caminhada) / 8h (passeio ciclístico)
Hora da largada: 8h (corrida e caminhada) / 9h30 (passeio ciclístico)

Trajeto: Do Monumento aos Pracinhas até o Mourisco, seguindo pelo Aterro e Enseada de Botafogo, retornando pela orla até a arena “Um Dia Sem Carro”, que estará situada no Monumento aos Mortos da 2ª Guerra Mundial

Percurso total: 12 km

Censura livre

CHAMADA PARA DOSSIÊ “HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO: INSTITUIÇÕES E PROCESSOS DE ESCOLARIZAÇÃO”

O Conselho Editorial da revista História Unicap comunica que está aberta a chamada de artigos para o dossiê “História da Educação: instituições e processos de escolarização”, coordenado pelos professores: Dr. José Edimar de Souza (UNISINOS) e Drª. Luciane Sgarbi Santos Grazziotin (UNISINOS).

As pesquisas em História da Educação contribuem, entre outros aspectos, para se pensar os processos, as mudanças e as(des)continuidades das ações da educação em diferentes tempos. O dossiê temático “História da Educação: instituições e processos de escolarização” propõe discutir as dimensões históricas, políticas e sociais das instituições educativas em distintas dimensões, com especial enfoque à cultura escolar produzida em determinados espaços e tempos.

Nesse sentido, serão bem-vindos trabalhos resultantes de pesquisas empíricas e/ou reflexões de caráter teórico e metodológico que visem avançar na discussão sobre as diferentes instituições educativas, os processos de escolarização, as práticas, o cotidiano escolar, os usos e artefatos escolares, as identidades de pertencimento, entre outras questões relacionas aos contextos sociais, políticos e culturais.

As submissões serão realizadas através do sistema eletrônico da revista, e devem seguir as normas de publicação dispostos no campo “diretrizes para os autores e condições para submissão”.

Os artigos devem ser enviados até o dia 1 de Novembro de 2015. Também aceitamos artigos em fluxo contínuo para nossas edições, sobre diferentes temáticas no campo da história e áreas afins.

ISSN: 2359-2370

http://www.unicap.br/ojs//index.php/historia/announcement

Contran torna facultativo o uso do extintor em automóveis

extintor

O uso de extintor de incêndio em automóveis passa a ser optativo no Brasil. Essa decisão foi tomada por unanimidade dos membros do Conselho Nacional de Trânsito – Contran durante reunião na manhã de hoje. A mudança na legislação ocorre após 90 dias de avaliação técnica e consulta aos setores envolvidos, e torna facultativo, também, em utilitários, camionetas, caminhonetes e triciclos de cabine fechada. O equipamento será obrigatório para todos os veículos utilizados comercialmente para transporte de passageiros, caminhões, caminhão-trator, micro-ônibus, ônibus e destinados ao transporte de produtos inflamáveis, líquidos e gasosos. A obrigatoriedade do uso do equipamento foi estabelecida em 1968 e passou a vigorar em 1970.

Segundo o presidente do Contran e diretor do Departamento Nacional de Trânsito – Denatran, Alberto Angerami, a prorrogação da data para a obrigatoriedade do extintor ABC para 1º de outubro, teve como objetivo dar prazo para reuniões com os setores envolvidos. “Tivemos encontros com representantes dos fabricantes de extintores, corpo de bombeiros e da indústria automobilística, que resultaram na decisão de tornar opcional o uso do extintor”, explica Angerami.

Dos fabricantes, o Denatran, órgão do Ministério das Cidades, ouviu que era necessário um prazo maior, cerca de 3 a 4 anos, para atender a demanda. Porém, segundo o presidente do Contran, essa justificativa já estava sendo dada pelas indústrias há 11 anos. A Associação Brasileira de Engenharia Automotiva, informou que dos 2 milhões de sinistros em veículos cobertos por seguros, 800 tiveram incêndio como causa. Desse total, apenas 24 informaram que usaram o extintor, equivalente a 3%.

Estudos e pesquisas realizadas pelo Denatran constataram que as inovações tecnológicas introduzidas nos veículos resultaram em maior segurança contra incêndio. Entre as quais, o corte automático de combustível em caso de colisão, localização do tanque de combustível fora do habitáculo dos passageiros, flamabilidade de materiais e revestimentos, entre outras.

O uso obrigatório do extintor em automóveis é mais comum nos países da América do Sul, como Uruguai, Argentina e Chile. Nos Estados Unidos e na maioria das nações europeias não existe a obrigatoriedade, pois as autoridades consideram a falta de treinamento e despreparo dos motoristas para o manuseio do extintor geram mais risco de danos à pessoa do que o próprio incêndio. “Além disso, nos “test crash” realizados na Europa’ e acompanhados por técnicos do Denatran, ficou comprovado que tanto o extintor como o seu suporte provocam fraturas nos passageiros e condutores”, explica Angerami.

Validade – Os extintores automotivos só serão do tipo ABC, destinados a combater fogo da classe A (sólidos combustíveis) B (líquidos e gases combustíveis) e C (equipamentos elétricos energizados). Sua durabilidade mínima e a validade do teste hidrostático são de cinco anos da data de fabricação, e ao fim deste prazo, o extintor será obrigatoriamente substituído por um novo.

As autoridades de trânsito ou seus agentes deverão fiscalizar os extintores de incêndio, nos veículos em que seu uso é obrigatório. A punição para quem não estiver com extintor ou se estiver com validade vencida, é de multa de R$ 127,69, além de cinco pontos na carteira de habilitação.

 

De: Assessoria de Comunicação/Ministério das Cidades

Semana da Mobilidade

 

bglt

 

 

Neste ano a Semana tem como tema a frase “Mobilidade: seja você a mudança na cidade” e pretende mostrar a mudança de postura dos paulistanos na busca pela redução dos acidentes e a democratização do sistema viário.

 

Durante toda a semana e, também, em boa parte do mês de setembro, serão realizadas atividades em parceria com outras secretarias municipais e entidades privadas, com temas variados como circulação de bicicletas, segurança no trânsito, além de audiências para debater a mobilidade em São Paulo.

 

A Semana da Mobilidade é uma iniciativa prevista pelo Código de Trânsito Brasileiro, realizada pelos órgãos que compõem o Sistema Nacional de Trânsito, do qual São Paulo faz parte.

 

Serviço:

 

Workshop Logística – Soluções para a Mobilidade Urbana

Edifício-sede da FIESP – Av. Paulista, 1313

14h00 – Abertura

 

Desafio Intermodal 2015

Largada na Praça Gentil Falcão, Itaim Bibi – Chegada no Viaduto do Chá, Centro.

17h – Largada

 

Abertura da Semana da Mobilidade 2015

Red Bull Station – Praça da Bandeira, 137

18h – Abertura

Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente promove I Encontro sobre Patrimônio Ambiental

encontroambiental

Contando com apoio de outras secretarias e departamentos da SVMA, encontro apresenta conceito de Patrimônio Ambiental e sua importância

No próximo dia 5 de outubro, a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) realiza o I Encontro sobre Patrimônio Ambiental.

 

 

Com a presença do secretário do Verde e do Meio Ambiente, José Tadeu Candelária, o evento busca objetivar e esclarecer o conceito de Patrimônio Ambiental, assim como todas suas relações com o interesse público dos cidadãos paulistanos. O encontro acontece na Uninove – Campus Vergueiro, das 9h às 17h.

Referindo-se a um bem natural com valor econômico, paisagístico e de biodiversidade, um Patrimônio Ambiental tem alta relevância nos interesses públicos, sendo importante a todos os cidadãos do município. Muitas vezes norteadores das políticas públicas e urbanas, salienta-se a importância destes patrimônios para preservação e manutenção da qualidade de vida na cidade.

Para participar do evento, basta você clicar no botão abaixo e preencher o formulário. Ressaltamos que as vagas são limitadas e as inscrições vão até o dia 30 de setembro.

Durante o evento serão apresentados estudos e experiências realizadas na capital paulista, englobando levantamentos e análises das áreas verdes e da biodiversidade em São Paulo. Além dos departamentos e técnicos e autoridades da SVMA, participam como palestrantes representantes da Universidade Federal do ABC, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU) e do Departamento do Patrimônio Histórico da Cidade de São Paulo (DPH), pertencente a Secretaria Municipal de Cultura (SMC). Confira a programação do evento:

9h| Abertura

9h30 às 12h | 1ª Mesa Redonda | mediadora: Helia Maria Pereira (SVMA);

• Silvia Helena Facciolla Passarelli (UFABC): Patrimônio Ambiental e Paisagem: Conceitos e Experiências;

• Patricia Marra Sepe (SMDU): Patrimônio Ambiental e Serviços Ecossistêmicos: uma abordagem necessária;

• Lia Mayumi (SMC/DPH): Patrimônio Ambiental, Patrimônio Cultural;

• Francisco Adrião Neves da Silva (SMC/DPH): Interfaces entre Patrimônio Cultural e Patrimônio Ambiental.

12h às 14h | Intervalo

14h às 15h30 | 2ª Mesa Redonda | 1ª Rodada| Mediadora: geóloga Vivian Prado Fernandes (SVMA);

• Tulio Bonfante Pimenta (SVMA): Patrimônio Ambiental no âmbito das atribuições de DEPLAN-4;

• Anelisa Ferreira de A. Magalhães (SVMA): Biodiversidade da Fauna no Município de São Paulo;

• Bianca Santini Marques Okuda (SVMA): Vegetação Significativa na Cidade de São Paulo;

• Gabriel Kehdi Pedro (SVMA): Parques Urbanos: Manejo e conservação ambiental;

• Alice Maria Calado Melges (SVMA): Levantamento da Cobertura Vegetal do Município de São Paulo e as Unidades de Conservação;

• Ricardo José Francischetti Garcia (SVMA): Vegetação e Flora no Município de São Paulo.

15h30 às 16h30 | 2ª Rodada | Mediadora: geóloga Vivian Prado Fernandes (SVMA);

• Oswaldo Landgraf Junior (UMAPAZ): Geossítios de São Paulo;

• Julio Cezar dos Reis/Erika Valdman (SVMA): A relevância do patrimônio ambiental no licenciamento ambiental municipal;

• Thiago Merivaldo dos Santos (SVMA): Aspectos jurídicos sobre o Patrimônio Ambiental.

17h | Encerramento

Orquestra Juvenil de Heliópolis apresenta concerto erudito no Grande Auditório do MASP

imagem_release_496911 imagem_release_496909

Formada pelos, carinhosamente chamados por seu fundador Silvio Baccarelli, “Meninos de Heliópolis”, a OJH apresenta concerto com composições de W. A. Mozart e Franz Joseph Haydn no Museu de Arte de São Paulo.

Orquestra Juvenil de Heliópolis

Local: MASP

Av. Paulista, 1578

Data: 27/09/2015S

Horário: 16 horas

Duração: 1 hora
Ingressos (preços populares): R$ 10,00 inteira / R$ 5,00 meia

Capacidade para 374 pessoas

Dinheiro ou Cartão

Bilheteria do MASP ou pelo site www.ingresse.com

Classificação etária: Livre
Acesso para portadores de necessidades especiais

Através do Regente Edilson Venturelli e, no clarinete, Tiago Carvalho e Silva, a Orquestra Juvenil de Heliópolis emociona o público apresentando no repertório obras de Mozart: Concerto para Clarinete e Orquestra KV. 622 em Lá Maior e de Franz Joseph Haydn: Sinfonia n. 104 em Fá Maior (Londres). 

Com uma hora de duração, essa é a quarta apresentação das seis programadas, pelo Instituto Baccarelli, para 2015 no MASP. As próximas são: “Orquestra Sinfônica Heliópolis” dia 25 de outubro e, finalizando a série, com o “Quinteto de Sopros e Grupo de Percussão” dia 22 de novembro.

Regente

Edilson Ventureli, que assumiu o comanda da OJHno inicio de 2015, estudou regência coral com o Maestro Sílvio Baccarelli, recebeu ensinamentos teóricos do Maestro Sérgio Vasconcellos Corrêa e aprimorou sua técnica pianística com a concertista Yara Ferraz. Estudou regência orquestral com os maestros Ira Levin, Roberto Tibiriçá e, atualmente, está sob orientação do maestro Isaac Karabtchevsky. Apresentou-se nas principais salas de concertos do Brasil, tendo excursionado para a Espanha, quando das comemorações do centenário de Villa-Lobos.

imagem_release_496906

Edilson Ventureli,

INSTITUTO BACCARELLI

 

Instituição sem fins lucrativos, o Instituto atende cerca de 1300 crianças e jovens em programas socioculturais, que oferecem formação musical e artística de excelência, proporcionado desenvolvimento pessoal e oportunidade de profissionalização na música.

Com sede em Heliópolis, o Instituto Baccarelli oferece a crianças e jovens da comunidade uma estrutura de ponta, professores qualificados, aulas em grupo e individuais – tanto teóricas quanto práticas, além de exercícios em conjunto nas 4 orquestras, 27 corais (entre coral e musicalização) e 4 grupos de câmara.

A Orquestra Sinfônica Heliópolis, principal grupo da casa, é reconhecida internacionalmente por sua qualidade artística. Composta por 90 músicos, ela leva o nome de Heliópolis para todo o Brasil, impactando positivamente na identidade da comunidade e na vida dos moradores.