24 de março, dia mundial de combate à tuberculose

tuberculose

 

 

24 de Março – Dia Mundial de Combate à Tuberculose

A data foi criada em 1982 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em homenagem aos 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da tuberculose, ocorrida em 24 de março de 1882, pelo médico Robert Koch.

Segundo estimativas da OMS, um terço da população mundial está infectada pelo Mycobacterium tuberculosis  e em risco de desenvolver a doença. Há cerca de 8,8 milhões de doentes e 1,1 milhões de mortes por ano no mundo.

O Brasil ocupa o 17º lugar entre os 22 países responsáveis por 82% do total de casos de tuberculose no mundo. Embora seja uma doença passível de ser prevenida, tratada e mesmo curada, ainda mata cerca de 4,7 mil pessoas todos os anos no Brasil.

Cada paciente com tuberculose pulmonar que não se trata, pode infectar em média 10 a 15 pessoas por ano. Alguns fatores contribuem para a disseminação da doença, tais como a pobreza e má distribuição de renda, a AIDS, a desnutrição, as más condições sanitárias e a alta densidade populacional.

Sinais e sintomas
A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que afeta principalmente os pulmões, mas também pode acometer órgãos como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro).

Pessoas com AIDS, diabetes, insuficiência renal crônica, desnutridas, idosos doentes, alcoólatras, dependentes de drogas e fumantes são mais propensos a contrair a tuberculose.

De acordo com o Ministério da Saúde, os sinais e sintomas mais frequentes são:
– Tosse seca ou com secreção por mais de três semanas, podendo evoluir para tosse com pus ou sangue;
– Cansaço excessivo e prostração;
– Febre baixa geralmente no período da tarde;
– Suor noturno;
– Falta de apetite;
– Emagrecimento acentuado;
– Rouquidão.

Alguns pacientes, entretanto, não exibem nenhum indício da doença, enquanto outros apresentam sintomas aparentemente simples, que não são percebidos durante alguns meses. Pode ser confundida com uma gripe, por exemplo, e evoluir durante 3 a 4 meses sem que a pessoa infectada saiba, ao mesmo tempo em que transmite a doença para outras pessoas.

A transmissão da tuberculose é direta, de pessoa a pessoa. O doente expele, ao falar, espirrar ou tossir, pequenas gotículas de saliva que podem ser aspiradas por outro indivíduo.

Prevenção e tratamento
A vacina BCG é obrigatória para menores de um ano, pois protege as crianças contra as formas mais graves da doença. A melhor forma de prevenir a transmissão da doença é fazer o diagnóstico precoce e iniciar o tratamento adequado o mais rápido possível. Com 15 dias após iniciado o tratamento, a pessoa já não transmite mais a doença. O tratamento deve ser feito por um período mínimo de 6 meses, diariamente e sem nenhuma interrupção. O tratamento só termina quando o médico confirmar a cura total do paciente.

De – AMS – https://ams.petrobras.com.br/portal/ams/beneficiario/24-de-marco-dia-mundial-de-combate-a-tuberculose.htm

 

 

SAIBA MAIS SOBRE A TUBERCULOSE (TB)
1- Qual o principal sintoma da TB?
O principal sintoma é a tosse prolongada por mais de três semanas, com ou sem secreção, que ocorre em quase todos os doentes com tuberculose pulmonar. A confirmação é feita através do exame do escarro, que detecta a presença do bacilo da TB.

 

2- Existe diagnóstico precoce para a TB, a exemplo do auto-exame do câncer de mama?

 

Existe, toda pessoa com tosse prolongada por mais de três semanas deve procurar a unidade básica de saúde e realizar o exame de escarro.

 

3- E quando o resultado do exame for positivo?

 

O paciente é convocado a comparecer à unidade básica de saúde para iniciar imediatamente o tratamento da tuberculose, que é gratuito, dentro do Sistema Único de Saúde – SUS. Após o diagnóstico a medicação deve ser tomada diariamente por seis meses, de forma supervisionada. A consulta médica deve ser pelo menos mensal, com a realização dos exames de escarro todos os meses e outros exames quando necessário.

 

4- E quando a pessoa demora a fazer o exame e o diagnóstico é tardio, corre o risco de morrer de TB?

 

Sim, porque quando o diagnóstico é tardio, a doença se agrava tornando o tratamento mais difícil e deixando seqüelas irreversíveis. Quanto maior for a gravidade e as seqüelas, maior o risco de morte. Mais de dois milhões de doentes morrem de tuberculose por ano em todo o mundo.

 

5- O que acontece, se nesse período de três semanas a pessoa tomar remédio, como xarope para a tosse, por exemplo?

 

Essa pessoa estará perdendo a oportunidade do diagnóstico precoce, e de iniciar o tratamento. A doença quando é tratada a cura ocorre em quase 100% dos casos. Quando o tratamento é feito na fase inicial, os riscos de apresentar seqüelas são menores.

 

6- O que é Tratamento Supervisionado ou (TDO Tratamento Diretamente Observado)

 

É uma estratégia recomendada pela OMS – Organização Mundial de Saúde e adotada pela Secretaria Municipal de Saúde podendo ser feito na UBS ou no domicilio do paciente para aumentar a adesão e, portanto a cura do doente. Consiste na observação da tomada do medicamento por um profissional de saúde, todos os dias por um período mínimo de seis meses, como forma de garantir um tratamento correto e contínuo.

 

Para que o doente não abandone o tratamento, ele recebe alguns incentivos, como auxílio transporte, para facilitar sua ida à unidade de saúde, e a entrega de 1 cesta básica mensal para melhorar sua nutrição durante o tratamento supervisionado.

 

 

7- Por que as pessoas abandonam o tratamento?
Um dos principais motivos é que após iniciar o tratamento, o doente melhora dos sintomas e acredita estar curado, interrompendo a medicação e o acompanhamento médico. Outras vezes porque tem dificuldade em tomar a medicação sem a supervisão do profissional de saúde. Por isso no tratamento supervisionado a equipe de saúde pode esclarecer as dúvidas em relação ao tratamento, à doença e apóia–lo nas dificuldades encontradas.

 

8- O que acontece quando o tratamento é abandonado?

 

Ocorre que nos primeiros meses de tratamento somente os bacilos sensíveis são eliminados. Os bacilos resistentes, que não foram eliminados pelos medicamentos, continuam a se multiplicar no organismo e, então, não responder mais aos medicamentos tradicionais.

 

O tratamento da tuberculose resistente exige uma bateria de medicamentos mais agressivos e por um tempo maior de duração, em torno de 18 meses, com índices de cura muito inferiores ao esquema tradicional em doentes tratados pela primeira vez.

 

9- Como se dá o contágio?

 

Da pessoa doente de tuberculose pulmonar para outra pessoa, através das gotículas expelidas pela tosse, fala e espirro. Pessoas que convivem com o doente de TB no local de trabalho, no domicílio ou na escola, especialmente em ambientes fechados, sem ventilação, são as que têm maior chance de contágio.

 

Links:

Fundo Global

Página da Tuberculose do site da COVISA.

de _ http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/index.php?p=26331

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s