Entre a Cruz e a Espada

Não vou ficar na linha de tiro nessa discussão entre o papai partido e seu filho partido (debate Lula/PT x PSOL). Sabe aquela história do pai que botou pra fora seu filho rebelde…. pois é, nenhum dos dois nunca pedirá perdão ou ambos apertarão as mãos e a família – que sofre nessas ocasiões –  só terá paz após a morte de um deles… Fim de jogo!

Curiosamente lembrei da seguinte letra:

Velho Bandido

Sérgio Sampaio

Eu que sou filho de um pai teimoso
Descobri maravilhado que sou mentiroso
Sou feio, desidratado e infiel, bolinha de papel
Que nunca vou ser réu dormindo
Eu descobri como um velho bandido
Que já tudo está perdido neste céu de zinco
Eu que só tenho essa cabeça grande
Penso pouco, falo muito e sigo pr’adiante
Descobri que a velha arca já furou
Quem não desembarcou
Dançou na transação dormindo
E como eu fui o tal velho bandido
E vou ficar matando rato pra comer
Dançando rock pra viver
Fazendo samba pra vender… sorrindo

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s