Sobre água e desgoverno

aguapartes

Por Gilberto da Silva

Segundo dados do Relatório Técnico da Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo)  de abril de 2014, a Sabesp deixou de investir R$ 815 milhões, entre 2007 e 2011, nas redes de água e esgoto previstos nos contratos realizados com os municípios do estado.

Nos dez anos da outorga do Sistema Cantareira, que termina em agosto, a Sabesp deveria ter aumentado sua oferta hídrica para a Região Metropolitana de São Paulo em 25 metros cúbicos de água por segundo.

A crise atual faz com que o  governo do estado de São Paulo raspe – literalmente – o fundo do tacho para garantir água para a região metropolitana de São Paulo até o inicio de 2016, quando supostamente poderemos ter mais chuvas.

O governo ao extrair água do chamado volume morto da Cantareira e, talvez, dos outros sistemas, indica a contramão do que sempre propagandearam, ou seja, em matéria de gestão pública ficam a desejar.  O modelo adotado de privatizações, concessões e terceirizações orientadas para o lucro em detrimento das necessidades básicas da população é um fracasso para a população. Não posso dizer o mesmo para os acionistas.

A todos devemos lembrar que á água é finita e estratégica. Essa escassez é quantitativa e qualitativa.  Basta ver que não há mais água limpa em qualquer grande cidade do Brasil. O nosso desenvolvimento levado pelas administrações é insustentável, devido ao crescimento desordenado das cidades. Quem mais pagará pela falta de água serão os menos favorecidos, os excluídos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s