Continue a brilhar pequeno diamante

Image credit: NASA/JPL-Caltech

Image credit: NASA/JPL-Caltech

Por Gilberto da Silva

Ela era um pequeno brilhante a iluminar nossas vidas. Onde estás agora, pequena? Sabemos não. Com os garotos saia a cantar, dançar e amar por casas, escolas, bares e campos. Amava e cantava com a mesma elegância com que nos recebia em sua casa. Todos nós éramos apaixonados por ela. Impossível seria o contrário.  Caminhando pelas calmas ruas só tínhamos olhares para ela e ela para o mundo. E, então, cada um na sua, cantávamos, dançávamos, uns aqui outros ali envoltos em pensamentos.

O tempo a sorrir para nós; os astros a oferecerem o que de melhor tinham para nos oferecer.  Quem imaginava que esse velho e vil tempo passaria? Por onde seus passos marcaram com suavidade, beleza e ousadia restaram apenas lembranças. Ela era a delicadeza em mansas palavras e o encantamento em forma de mulher.

Nem o mais cético do grupo poderia imaginar que a luz poderia parar de brilhar. E foram tantos sons, tantas emoções e entrega mútua. Havia um pouco de inocência onde hoje habita a safadeza. Éramos os filhos da época em que pensávamos apenas que viver era bom. E viver era bom!

No fundo das nossas ilusões deixamos um rastro a conduzir a história. E em nossas memórias hoje perguntamos:

– Por onde andas agora, pequeno brilhante?

Na falta de uma resposta eficaz e real (resta-nos o sonho) ficamos a pensar: talvez no céu a brilhar…

 

 

Shine On You Crazy Diamond
David Gilmour

Shine On You Crazy Diamond

Remember when you were young, you shone like the sun.
Shine on you crazy diamond.
Now there’s a look in your eyes, like black holes in the sky.
Shine on you crazy diamond.
You were caught on the crossfire of childhood and stardom, blown on the steel breeze.
Come on you target for faraway laughter, come on you stranger, you legend, you martyr,
and shine!

You reached for the secret too soon, you cried for the moon.
Shine on you crazy diamond.
Threatened by shadows at night, and exposed in the light.
Shine on you crazy diamond.
Well you wore out your welcome with random precision, rode on the steel breeze.
Come on you raver, you seer of visions, come on you painter, you piper, you prisoner,
and shine!

Nobody knows where you are, how near or how far.
Shine on you crazy diamond.
Pile on many more layers and I’ll be joining you there.
Shine on you crazy diamond.
And we’ll bask in the shadow of yesterday’s triumph, and sail on the steel breeze.
Come on you boy child, you winner and loser, come on you miner for truth and delusion,
and shine!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s